Dor no olho agulhada

Muitas pessoas sentem dor nos olhos, e essa dor poderá vir acompanhada de agulhada. Posto isto, existem muitas causas de dor e pontadas nos olhos, logo, é necessário descobrir a causa para evitar que prejudique gravemente a visão.

O correto a se fazer diante essa situação é buscar o auxílio de um médico oftalmologista, dado que somente um especialista poderá diagnosticar o problema para iniciar o tratamento adequado.

Veja a seguir, os dois grupos que dividem as causas de dor nos olhos:

• Dor ocular
• Dor orbital

Dor nos olhos está relacionado às estruturas exteriores da superfície do olho, portanto, é importante que os olhos descansem, especialmente em casos de dor para que seja aliviada.

Por exemplo, pessoas que usam lentes de contato, devem ficar um tempo sem usar e só voltar a usar quando sentirem que a dor no olho melhorou de alguma maneira, pois, toda dor é um aviso de que algo está errado.

Veja a seguir, as possíveis causas de dor no olho:

Conjuntivite: É um problema ocular comum, conhecida principalmente como conjuntivite viral, que afeta a conjuntiva deixando-a inflamada e com cor rosada. A dor no olho geralmente não é forte e os sintomas são:

• Coceira
• Vermelhidão
• Drenagem

Já a conjuntivite alérgica pode estar relacionada a química, bacteriana, viral ou inflamação da conjuntiva, que é a membrana que reveste a pálpebra que cobre o globo ocular.

Abrasões da córnea e úlceras de córnea: Córnea é a superfície transparente do olho, sujeita a abrasões que se sucede de arranhões na superfície da córnea ou do uso exagerado de lentes de contato.

Já ulcerações podem ser acarretas de infecções ou abrasões. Origina-se então uma leve sensação de que algo está no olho, como corpos estranhos encontrados na córnea ou na conjuntiva

Queimaduras químicas e queimaduras por raios solares: a exposição excessiva dos olhos ao ácido ou substâncias alcalinas, podem provocar queimaduras químicas. Já intensas fontes de luz podem ocasionar queimaduras em Flash, logo, é importante proteger os olhos corretamente dessas fontes de luz.

Blefarite: Ocorre quando as glândulas de óleo obstruídos nas bordas das pálpebras inflamam a pálpebra.

O terçol ou calázio: Uma glândula sebácea bloqueada ocasiona dentro da pálpebra um caroço que dá para ver ou sentir, provocando uma dolorosa irritação no local, principalmente em crianças e adultos.

Dor orbital: surge como uma dor profunda e opaca no olho, normalmente, ocasionada por doenças de olho.

Glaucoma: Ocasionada por aumento na pressão intra-ocular ou por pressão interna no olho, que provoca problemas de visão, podendo levar a cegueira caso o tratamento correto não seja feito.

Irite: Dor profunda nos olhos, provocada pela inflamação da íris ou na parte colorida do olho.

Neurite óptica: Inflamação do nervo óptico, que liga-se ao fundo do olho. Os sintomas comuns são: pressão por trás do olho, alteração da visão e dor ocular. Entenda que esclerose múltipla, infecções virais ou infecções bacterianas, podem ser os responsáveis por essa inflamação.

Sinusite: É a infecção bacteriana ou viral dos seios.

Enxaqueca: Dor de cabeça capaz de provocar dor no olho orbital.

Dor no olho pode ser dengue

A dengue e a gripe, possuem sintomas parecidos, porém é possível saber diferenciar uma da outra. Compreenda que a dengue causa uma doença febril aguda, transmitida pela picada do mosquito Aedes Aegypti.

Esse mosquito vive, principalmente nas áreas tropicais e subtropicais, podendo transmitir duas formas de dengue, que é a clássica e a hemorrágica, sendo que a última é a mais severa e fácil de distinguir, pois além de possuir os mesmos sintomas da dengue clássica, envolve também sangramento, septicemia, podendo tornar a evolução da doença fatal.

Já a dengue clássica, raramente mata, os sintomas mais sentidos pelo doente são febre, dor de cabeça, dor no corpo, dor nas articulações e por trás dos olhos. Veja a seguir, outros sintomas da dengue clássica:

• Perda do paladar e apetite
• Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores
• Náuseas e vômitos
• Tonturas
• Extremo cansaço

A recuperação da dengue clássica costuma ser total, porém os seu sintomas duram em torno de três a oito dias, podendo obter a melhora em uma semana, no entanto, o cansaço e a falta de apetite podem se estender por até quinze dias.

Dor nos olhos, pode ser dengue?

A seguir, falaremos se dor nos olhos pode ser dengue e como diferenciar o sintoma da dengue para o sintoma da febre. Descubra também alguns sintomas que são somente da gripe e outros sintomas que são somente da dengue. Mas, atente-se, quando não tiver certeza se é gripe ou dengue, nunca ingira medicamentos que possuam ácido acetilsalicílico.

Dor nos olhos: A gripe pode vir acompanhada da dor nos olhos, especialmente quando já se tem conjuntivite relacionado. Porém, para diferenciar se a dor nos olhos é gripe ou dengue, basta notar se os olhos doem quando são movimentados, principalmente no fundo dos olhos, pois se doer, provavelmente é dengue e não febre.

Cansaço e dor muscular: A gripe também ocasiona o cansaço e a dor muscular, no entanto, esses sintomas na dengue são superabundante. O cansaço é fora do normal e os músculos doem o dobro do que doem numa gripe, por exemplo, na dengue o movimento dos músculos são deveras difíceis.

Manchas vermelhas pelo corpo: Esse sintoma pertence unicamente a dengue, dado que a gripe não ocasiona manchas vermelhas pelo corpo. Porém, a dica são os testes laboratoriais para identificar a doença, esses testes são rápidos e ficam prontos em algumas horas.

Nariz entupido, espirros, dor na garganta, catarro e tosse: Esses sintomas pertencem a gripe, dado que a dengue não ocasiona catarro, nariz entupido, espirros e tosse. A dengue acarreta febre e dor pelo corpo, logo, se esses dois sintomas vierem acompanhados dos outros sintomas citados, trata-se de uma gripe e não uma dengue.