Doença do sono apneia

Para quem não sabe, a apneia é um distúrbio que ocorre durante o sono e causa vários problemas à saúde, principalmente quando consideramos que ela interrompe a respiração durante esse período de descanso do nosso dia. Dados comprovam que cerca de 50% dos brasileiros são diagnosticados com a doença.

Existem especificamente dois tipos distintos da doença que são:

  1. Apneia obstrutiva do sono – O tipo mais comum, a mesma é capaz de fazer com que os músculos da garganta relaxem demais durante o sono e consequentemente há um fechamento das vias respiratória. Isso faz com que haja o impedimento da respiração adequada resultando em sérios riscos.
  2. Apneia do sono central – Quando se trata de apneia do sono central, podemos categorizar o problema como incomum. Ele se categoriza por falta de transmissão de sinais do cérebro para os músculos da respiração. É possível que nesses casos, o paciente acorde com falta de ar ou sinta dificuldades para dormir.

As causas para cada uma delas são distintas. Quando estamos tratando de apneia obstrutiva, podemos saber que o problema está envolvido por alguns fatores como:

  • Obesidade
  • Anatomia das amígdalas
  • Circunferência do pescoço

Já a apneia do sono central geralmente se caracteriza por decorrências como:

  • Insuficiência cardíaca
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC, em casos mais raros)

Fatores que podem colocá-lo em risco

A apneia também pode se manifestar em crianças (Foto: Reprodução)

Sem exceções, qualquer pessoa está apta a apresentar sintomas da apneia, não importante a idade em que ela se encontra. É possível que alguns fatores sejam desencadeantes da doença, quando você os conhece fica mais fácil diagnosticá-los.

Há dois deles que são mais agravantes (ainda que consideremos que cada tipo possui seus fatores específicos), sendo esses:

  • Ser do sexo masculino
  • Estar com idade acima de 60 anos

É preciso conversar com seu médico e manter uma rotina de cuidados especiais, principalmente no que diz respeito ao seu corpo. Evite a alimentação desregrada ou a falta de exercícios físicos.

Fatores que podem desencadear a apneia obstrutiva do sono

  • Excesso de peso
  • Circunferência do pescoço
  • Estreitamento das vias aéreas
  • Histórico familiar
  • Etnia
  • Álcool
  • Cigarro
  • Congestão nasal

Fatores que podem desencadear apneia do sono central

  • Problemas com distúrbios cardíacos
  • Ter tido ou estar em risco de ter um AVC ou tumor na região cerebral

Sintomas mais comuns da doença

  • Grande sonolência durante o dia
  • Ronco (em volume alto)
  • Despertar abruptamente (durante períodos noturnos)
  • Despertar com a boca seca
  • Despertar com dor de garganta
  • Cefaleia matinal
  • Insônia
  • Déficit de atenção
  • Irritação
  • Nervosismo
  • Impaciência durante o dia
  • Noites mal dormidas
  • Esquecimentos
  • Dor de cabeça que apresenta dificuldade para tratamento

Há dois tipos de exames que devem ser realizados sob prescrição médica, a polissonografia noturna  e os testes iniciais do sono.

Tratamento

Todo o tratamento consiste na abertura das vias respiratórias. Em alguns casos é necessário que os pacientes utilizem aparelhos odontológicos. Nos mais graves é importante a realização das cirurgias, sendo essas:

  • Na região do nariz ou cavidade óssea
  • Remoção de amígdalas e adenoides

Para casos simples o método mais utilizado é de inalação feita com uma específica máscara de pressão positiva que se localiza nas vias aéreas. O melhor de tudo é que o procedimento pode ser feito no conforto de seu lar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.