DicasFree.com » Doença » Dislexia tem cura ou tratamento?

Dislexia tem cura ou tratamento?

A dislexia é uma doença que afeta crianças, impedindo que elas tenham um bom desenvolvimento escolar. Descubra neste artigo tudo sobre a doença.Confira!

     

Há três pontos principais que envolvem a dislexia. Geralmente ela está ligada a crianças em fase de desenvolvimento, entre os 7 e 10 anos, fazendo com que a falta de aprendizado instantâneo leve-a a acreditar em sua incapacidade de aprender, e por fim, desistir de tal ato.

Costuma resultar em problemas como:

  • Dificuldade na leitura
  • Dificuldade na escrita
  • Dificuldade na soletração

Os indícios começam a surgir quando os métodos convencionais de estudo funcionam para a maioria e não para ela. Há também a possibilidade da falta de identificação dos lados “esquerdo e direito”, além da eminente dificuldade de entender como se contam as horas no relógio analógico.

Dislexia (Foto: Reprodução)

Pelo que  sabe sobre a doença, ela se categoriza como um distúrbio (ou doença) hereditário. A alteração cromossômica é a principal responsável pela dislexia, ainda mais quando se tem muitos casos na família. Outro fator também determinante, é a produção de testosterona pela mãe durante o período em que esteve gestante.

É possível que a dislexia seja atuante mesmo na fase adulta, o instituto de pesquisa relacionada a doença Associação Brasileira de Dislexia, afirma de cerca de 17% da população de todo o mundo pode sofrer com o problema.

Como combater a doença?

Vencer a dislexia requer muito cuidado da parte da família e esforço por parte da criança. É difícil fazer entendê-la que seu problema é normal, sem que ela se coloque na categoria “burro”. Você precisará de um acompanhamento médico especializado e muita paciência.

Todo o sistema cerebral é afetado, resultando nas dificuldades da verbalização, do aprendizado e consequentemente fazendo com que a tarefa de alfabetização seja ainda mais delicada do que de costume. Para identificar o problema, é importante que fique atenta quanto alguns sinais emitidos pelo seu filho e/ou criança próxima.

» Se ela se atrasa para aprender o que seus colegas aprendem rápido

» Se ela não desenvolve mal atividades como:

  • Ler
  • Escrever
  • Soletrar
  • Interpretar texto
  • Trocas de letras por D e B

» Se ela tem dificuldade de decorar a tabuada

» Dificuldade para decorar os sinais da matemática

» Ou erros em cálculos simples

Diagnóstico

A primeira pessoa a descobrir ou desconfiar da dislexia costuma ser os professores. Pois eles costumam ter mais contato com o aprendizado diário do pequeno. Logo após a identificação, somente um profissional da área de psicopedagogia estará apto a desvendar.

Dentre os casos onde a dislexia pode ser um sinal, é possível que esteja relacionada a outros problemas como:

  • Deficiências visuais
  • Deficiências auditivas
  • Problemas emocionais, psicológicos e socioeconômicos

O especialista precisa ser perceptivo e bem categórico em suas análises antes de afirmar se uma criança é ou não dislexia.

Tem cura?

Não, a dislexia não tem cura, mas seus efeitos podem ser amenizados e até quase imperceptíveis, embora tudo isso requeira um trabalho árduo. É preciso que ela ou ele tenha um acompanhamento por médicos como:

  • Pedagogos
  • Fonoaudiólogos
  • Psicólogos

O quadro clínico é que determinará o tipo de tratamento e a especificação. Durante a fase infantil, ele deve ter aulas particulares com professores mais aptos ao trabalho com crianças dislexias. Procure os especialistas citados acima quando houver suspeita, somente depois de uma análise clínica será recomendado o tratamento.

Geralmente ela consegue obter um convívio normal, sem mais dificuldades. Apesar de não acompanhar a turma, não se torna antissocial. Quando entra em fase adulta o problema se torna mais simples e fácil, é importante que aprenda com qualidade e fora do método convencional.

Embora não haja cuidados preventivos, é interessante que você esteja acompanhando o desenvolvimento escolar do seu filho para denotar suas dificuldades. Isso porque quanto mais cedo descoberta a doença, mais simples será a adaptação e o tratamento específico para o caso.

Posts relacionados

  • Desânimo e Desmotivação podem ser Depressão? Veja como Eliminar
  • Sintomas de infarto em cachorro
  • Conheça os alimentos ricos em magnésio
  • Aparência das unhas podem indicar doença
  • Sinais do Hipo e Hipertiroidismo
  • Como fazer batata doce no micro-ondas
  • Remédios caseiros para proteger da gripe H1N1
  • Comportamento autodestrutivo
  • Água alcalina faz mal para a saúde
  • Quantos dias podemos ficar sem comer
  • Comportamento de uma pessoa bipolar
  • Obesidade na infância e na adolescência
  • Sintomas do HIV positivo no homem
  • Sintomas das primeiras semanas de gravidez
  • Tontura, enjoo e vômito
  • Dieta do feijão para emagrecer
  • Sintomas do câncer de mama em homens
  • Como ter um alimentação saudável para emagrecer
  • Simples Passos para Aumentar a Autoestima Feminina ou Masculina [GARANTIDO]
  • Cachorros podem ter Síndrome do Pânico sim
  • Dores lombares pela manhã
  • Vícios em jogos online: Entenda como Tratar, identificar ou Evitar os vícios online
  • Tipos de inflamação nos olhos
  • Sinais e sintomas de menstruação
  • O que causa pedra na vesícula
  • Diferença entre esgoto doméstico e industrial
  • Mal de Parkinson aos 30 anos você pode ter essa doença
  • O que causa afta na língua?
  • Como regular a temperatura do corpo durante a menopausa
  • Gravidez com corrimento?

  • Quer comentar ?