DicasFree.com » Doença » Febre maculosa

Febre maculosa

A Febre Maculosa também chamada de Febre do carrapato é uma complicação pode levar o paciente ao óbito em alguns casos. Clique e entenda mais sobre essa doença.

     

Os seres parasitas sempre precisar de um hospedeiro pelo qual sugam os nutrientes necessários para a sua sobrevivência, e muitas vezes, acabam levando consigo uma grande quantidade de bactérias que podem debilitar o animal ou pessoa afetada. Isso também é comum em outros insetos como os mosquitos por exemplo, que pela picada transmitem uma série de doenças como a dengue.

A Febre Maculosa é transmitida por uma espécie de carrapato bem comum no Brasil e por isso, a incidência de casos dessa doença deve ser obrigatoriamente notificada ao centro epidemiológico mais próximo, a fim que se haja um controle sobre as áreas mais propícias ao contágio. Devido a isso, os casos, apesar de raros, vem aumentando consideravelmente nos últimos anos.

A Febre Maculosa e sua causa

Com os costumes de limpeza e a disponibilidade de uma série de produtos para esse fim, de água encanada e outros adventos da modernidade, é bem menos que comum que seres humanos entrem em contato com carrapatos normalmente. Apesar disso, pessoas que convivem diariamente com animais correm esse risco devido a quantidade de tempo que empregam para brincar ou trabalhar com os mesmos.

Carrapato Estrela (foto: reprodução)

Carrapato Estrela (foto: reprodução)

Também chamada de Doença do Carrapato, a Febre Maculosa é uma doença transmitida pela picada do carrapato Amblyomma cajennense, mais conhecido como carrapato estrela ou carrapato de cavalo, que por sua vez, transmite a bactéria Rickettsia rickettsii. Essa bactéria é lançada na corrente sanguínia depois que o carrapato está fixado no corpo humano por mais de 4 horas.

Apesar disso, feridas abertas podem facilitar esse processo, tornando-o mais rápido. O carrapato estrela é comum em animais domésticos como os cachorros, mas também em animais de fazenda como bois, cavalos, galinhas e porcos. É mais comum que esse tipo de contágio ocorra durante a primavera e o verão, épocas em que o carrapato é mais ativo.

Sintomas

Os sintomas da doença do carrapato podem se manifestar após 2 dias da infecção ou até 14 dias depois. Também é possível que os sintomas se apresentem de forma fraca ou não sejam perceptíveis pelo portador. Os sintomas são:

– Febre de 39 a 40 graus

– Calafrios

– Edemas

– Dores pelo corpo

– Dores de cabeça

Esse quadro pode durar de 2 a 3 semanas. As máculas aparecem juntamente aos demais sintomas, dando origem a um dos nomes da doença. Elas ficam em diferente estágios, como:

– Manchas de coloração rosada nos punhos e tornozelos

– Manchas de coloração mais escura no tronco, punhos, tornozelos e face (progressão da doença)

– Manchas de coloração roxa no tronco, punhos, tornozelos, face, mãos e pés

– Machas que se unem formando grandes hematomas

– Descamação em grandes áreas afetadas

– Úlcera na área onde ouve a picada do carrapato

Depois da terceira semana de sintomas, a pessoa pode se curar apenas com o seu próprio sistema de defesa, tornando-se imune a bactéria. Nos casos mais graves, a cura não é espontânea e os seguintes sintomas podem ocorrer:

– Sangramento nas manchas

– Necrose nas extremidades (dedos, genitálias, palato mole, orelhas)

– Tosse seca

– Sangramentos no nariz e gengiva

– Vômitos

– Desidratação

Tratamento

Grande parte dos casos não necessita de um tratamento intenso, observando-se apenas o uso de medicamentos anti térmicos, analgésicos, hidratação por soro e repouso do paciente. Essas medidas servem apenas para tratar os sintomas, visto que a doença será combatida pelo próprio corpo.

Nos casos mais graves a internação deve ser imediata e o paciente deverá tomar medicamentos específicos para combater o avançar dos sintomas e estimular o sistema imunológico a combater as bactérias.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?