DicasFree.com » Escolar » Poesia do século XIX

Poesia do século XIX

A poesia no século XIX, consagrou alguns autores, principalmente por voltar-se á religiosidade e o sentimentalismo. Para saber um pouco mais sobre a poesia neste século acompanhe este artigo.

     

Poesia século XIX

A poesia do século XIX traz traços do antigo romantismo na literatura brasileira. Muitos autores que se consagraram nessa época, outros vieram a ter o reconhecimento somente após suas mortes. As primeiras manifestações que conhecemos foram feitas, exclusivamente, através de poemas e poesias. Baseia-se em suspiros de saudades, de Gonçalves de Magalhães, que é inteiramente poético.

O primeiro poeta que conhecemos é Gonçalves de Magalhães, ele foi um dos principais vertentes do período romântico no Brasil, em meados de 1836. Depois disso, outros autores, inspirados, começaram a apresentar seus trabalhos poéticos trazendo-os a tona á sociedade.   O que houve depois disso foi a originação de escolas literárias ou movimentos literários.

A poesia do século XIX foi dividida em três períodos. Os autores que se sucederam a partir de então, consagrando o tempo da literatura poética do século XIX. Contudo, o inspirador do mesmo, foi Gonçalves Magalhães que se consagrou até os dias de hoje com suas belíssimas poesias.

Gonçalves de Magalhães

Gonçalves de Magalhães viveu durante os anos de 1811 a 1882. Se formou em medicina, mas sua verdadeira paixão estava na escrita. Depois de sua formação, partiu para a Europa e exerceu uma função de diplomata, descobrindo ainda mais sobre a poesia e suas maravilhas.

Gonçalves de Magalhães foi o iniciador da poesia do século XIX

Gonçalves de Magalhães
(Foto: Divulgação)

Fundou em Paris a famosa revista brasiliense da época. Essa foi uma dos maiores marcos da iniciação da poesia no século XIX. O primeiro poema a ser divulgado foi Suspiros poéticos e saudades, no ano de 1836. Os primeiros temas foram destinados a saudade que o autor tinha de seu país e a religião.

Sua poesia era a lírica, voltada ao sentimentalismo. Também era possível ver traços de nacionalismo e religiosidade. Isso ganhou alguns críticos, contudo sua massa de fãs superou. Um pouco mais a frente, escreveu sobre a rebelião dos índios.

Gonçalves declarava que os índios eram verdadeiros guerreiros por querer obter o espaço de sua terra. A rebelião ocorreu entre os anos de 1554 e 1567. Nessa época viu-se em suas escritas o sentimento de amor patriótico que o autor empregava. Outros autores fizeram parte dessa mesma época.

Poesia literária do século

Estrellas

Singelas,

Luzeiros

Fagueiros,

Esplendidos orbes, que o mundo aclarais!

Desertos e mares, – florestas vivazes!

Montanhas audazes que o céo topetais!

Abysmos

Profundos!

Cavernas

Eternas!

Extensos,

Immensos

Espaços

Azues!

Altares e trhonos

Humildes e sabios, soberbos e grandes!

Dobrai-vos ao vulto sublime da cruz!

Só ella nos mostra da gloria o caminho,

Só ella nos falla das leis de – Jesus!

FAGUNDES VARELLA

Trechos – suspiros poéticos e saudade

Redobrando de força, qual redobra

A rapidez do corpo gravitante,

Vai discorrendo, e achando em seu arcanos

Novas respostas às razões ouvidas.

Mas a noilte declina, e branda aragem

Começa a refrescar. Do céu os lumes

Perdem a nitidez desfalecendo.

Assim já frouxo o Pensamento do índio,

Entre a vigília e o sono vagueando,

Pouco a pouco se olvida, e dorme, sonha,

 

Como imóvel na casa entorpecida,

Clausurada a crisálida recobra

Outra vida em silêncio, e desenvolve

Essas ligeiras asas com que um dia

Esvoaçará nos ares perfumados,

Onde enquanto reptil não se elevara;

Assim a alma, no sono concentrada,

Nesse mistério que chamamos sonho,

Preludiando a vista do futuro,

A póstuma visão preliba às vezes!

Faculdade divina, inexplicável

A quem só da matéria as leis conhece.

 

Ele sonha… Alto moço se lhe antolha

De belo e santo aspecto, parecido

Com uma imagem que vira atada a um tronco,

E de setas o corpo traspassado,

Num altar desse templo, onde estivera,

E que tanto na mente lhe ficara,

— “Vem!” lhe diz ele e ambos vão pelos ares.

Mais rápidos que o raio luminoso

Vibrado pelo sol no veloz giro,

E vão pousar no alcantilado monte,

Que curvado domina a Guanabara.

GONÇALVES DE MAGALHÃES

Autores século

 Adolfo Ferreira Caminha

▪ Álvares de Azevedo

▪ Casimiro José Marques de Abreu

 Castro Alves

 Cruz e Souza

 Gonçalves Dias

▪ José Martiniano de Alencar

 Júlio César Ribeiro Vaughan

▪ Junqueira Freire

 Lima Barreto

 Múcio Scevola Lopes Teixeira

 Raul d’Ávila Pompeia

 ▪ Visconde de Taunay

  Fagundes Varella

Todos esses fizeram parte de algum período da poesia no século XIX. Todos,em suas respectivas áreas, declamavam indignação, patriotismo e romantismo. As poesias de alguns ultrapassaram séculos e ainda hoje são estudadas em salas de aula, denotando esse importante período.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?