DicasFree.com » Curiosidades » Festa Junina, Roupas, características e história

Festa Junina, Roupas, características e história

A Festa Junina é mais uma das muitas festas típicas de nosso imenso Brasil. Saiba mais sobre sua história e suas características e chegue contudo em sua comemoração local!

     

O Brasil é um país que já possui muitas por natureza. A grande mistura de povos e suas culturas acabou por sincretizar e aumentar o número de festividades que aconteciam nesse imenso território. Os efeitos disso podem ser averiguados nas diferentes e também semelhantes celebrações que ocorrem nas cinco regiões no país.

Um das festas mais conhecidas e aclamadas pelos brasileiros é a festa junina, onde é comum tanto na cidade como no campo, a presença de detalhes culturais e simbólicos, pessoas vestidas a caráter para a celebração, alimentos próprios e icônicos e alguns ritos seguidos quase que religiosamente nessas festas.

A história da Festa Junina

O termo “festa junina” pode ter sua origem em dois aspectos. O primeiro discorre do próprio mês em que são realizadas, o mês de junho, onde ocorrem várias festas destinadas a santos católicos. Também pode ter esse nome pela famosa festa de São João que pode ter acabado de se chamar “joanina”, termo português.

Fogueira - raízes pagãs

Fogueira – raízes pagãs

Seja qual for a denominação, as festas juninas são heranças de celebrações europeias pagãs que eram realizadas para celebrar o solstício de verão ou de inverno, dependendo da região. A fogueira era simbolo dessa passagem, representando coisas diferentes em cada povo. Com a catolização da Europa durante a Idade Média, essas festas foram cristianizadas num processo sincrético de ressignificação, onde invés de celebrar deuses, os cristãos europeus celebrariam santos da igreja. Os três principais santos celebrados até hoje chamam-se São Pedro, São João e Santo Antônio.

Ao chegar no Brasil ainda enquanto colônia de Portugal, essas festas foram ganhando novos atributos e características por meio de contato e influência de outros povos europeus, asiáticos, etnias indígenas e etnias africanas. Desse modo, a utilização de fogos de artifício deu-se pelos chineses, a uso de fitas pela península ibérica (Espanha e Portugal), as quadrilhas das marchas da nobreza francesa, dentre outros aspectos.

A tradição dos balões que antes era muito comum no Brasil também veio de Portugal. O país possui já uma tradição de pequenos balões e o objetivo deles era de anunciar que a festa estava começando ou também de enfeitar os céus durante a celebração, como um espetáculo de luzes.

Roupas e Alimentos típicos

As festas juninas são celebradas em todo o país, porém a tradição nordestina é a mais forte e icônica. Por se tratar do mesmo período em que se iniciam as chuvas no sertão, a festa também serve para agradecer as preces por água para o crescimento das lavouras. Por isso, alimentos que advém do milho, do coco e de outras bases típicas dessa época são mais comuns.

comidas

Alimentos típicos de festa junina

Nas festas juninas, é comum encontrar Milho Cozido, Pamonha, Canjica, Cural, Bolo de Milho, Bolo de pinhão, Bolo de fubá, Bolo de Amendoim, Pipoca, Arroz Doce, Cocada, Pé-de-moleque, Quentão, entre outros.

Roupas típicas modernas

Roupas típicas modernas

As roupas também ficaram para posteridade e são particularmente reflexos da simplicidade e das condições de vida em que os nordestinos viviam. A falta de indústrias no Brasil para fabricar as roupas e a dificuldade de se encontrar manufaturas nesses aspecto obrigava aos cidadão a remendarem as roupas para aumentar a sua durabilidade. A camisa xadrez, o chapéu de palha e os dentes pretos também refletiam o estilo de vida da época, principalmente do campo.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?