DicasFree.com » Saúde » Aumento dos tecidos musculares

Aumento dos tecidos musculares

Os tecidos musculares são responsáveis pela formação de músculos e extremamente importantes à saúde do corpo de forma geral. Saiba mais sobre o assunto através deste artigo.

     

 Tecidos musculares

Os tecidos musculares estão categorizados de origem mesodérmica, também com relação a locomoção e movimentos em geral do corpo. Bem como contrações dos órgãos do tubo digestório, artérias e coração. Suas células possuem um formato mais alongado, que ganharam o nome de fibras musculares.

Elas possuem um citoplasma e dentro desse estão dois tipos distintos de filamento protéico que são chamados de:

  • Actina
  • Miosina

Ambos responsáveis pela distensão e contração das células. O que acontece preferencialmente é uma espécie de deslizamento ocorrentes nos filamentos de actina para os de miosina. Os tecidos musculares também se dividem em três tipos:

  • Estriado esquelético
  • Estriado cardíaco
  • Estriado liso

Todos possuem características diferentes e únicas.

Como cuidar?

Músculo do braço (Foto: Reprodução)

Para evitar que haja problemas relacionados a dores, você pode evitar o estresse do corpo e impactos muito fortes com a pele. Uma atividade física de seu agrado seria o ideal, intercalando com uma de relaxamento durante a semana. Massagens também podem ajudar. O sedentarismo é um dos grandes responsáveis pelas dores musculares.

Como aumentar?

Para aumentar a força muscular e ganhar massa, o interessado deve focar principalmente na alimentação acompanhada de intensa atividade física. Isso é o que chamamos de hipertrofia! Para que haja o crescimento é necessário que as células musculares obtenham a força dos enzimas específicos.

A capacidade de fazer com que haja reprodução dessas enzimas é pequena e bastante limitada, contudo existem alguns casos em que células-satélites que fazem rotação sobre elas que conseguem fazer a transmissão desses tão importantes fortalecedores e crescedores.

O que acontece é uma ativação dos hormônios, que com o treino de força aumenta a secreção e logo depois a atividade das células-satélites aumentando a então ingestão de creatina.

Aumento de força e volume

O aumento de força e volume não são tão distintos assim, um está diretamente relacionado com o outro. Os exercícios com mais peso e maiores números de repetições faz a estimulação de um tipo correto de fibra muscular. Que é chamada de fibra lenta (conhecida como tipo II).

Quando o objetivo está concentrado em aumentar força, os exercícios devem ser executados com um peso referente a 80% de 1 RM com 3-5 repetições. Esse faz com que haja uma ativação do sistema nervoso, aumentando a secreção dos hormônios.

Mas se o seu objetivo for aumentar volume, ou seja, os níveis de massa muscular, o mais indicado é que haja cerca de 6 a 12 repetições em peso de 70-85 1RM. É importante relembrar que quanto menor o grupo muscular, maior deve ser o número de repetições feitas.

Quando o treino possui uma quantia média de repetições faz a estimulação da fibra muscular rápida (Tipo IIB). Essa reage diretamente ao glicogéno. Com o auxílio de maior circulação e quantidades relativas de substâncias nutritivas no sangue, o aumento do volume muscular acontece.

Frequência ideal do treino

A frequência ideal do treino é entre 36 e 48 horas. Ou seja, esse deve ser feito cerca de 3 vezes na semana, no máximo. Isso porque se a musculação e o peso for frequente, ao invés de chegar a hipertrofia, pode atrofiar o músculo. É indicado também que pessoas com baixa massa muscular faça ingestão de carboidratos antes do treino.

A alimentação tem cerca de 70% de responsabilidade sobre o aumento do tecido muscular. Por isso, uma dieta correta é a chave para o seu sucesso, também será necessário um suplemento extra alimentar.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?