Sinusite ocasiona tontura

A sinusite é ocasionada pela inflamação dos seios da face, ou seja, sinusite aguda. A dor é na maça do rosto ou abaixo dos olhos, e é causada pela sinusite do seio maxilar. Já a dor localizada na testa, unilateral ou dos dois lados é causada pela sinusite frontal. Sinusites do seio etmoidal e esfenoidal podem estender a dor para toda a cabeça.

Desta maneira, a sinusite pode sim causar tontura, entre outros sintomas, como dor de cabeça e corrimento nasal. Geralmente, a sinusite é tratada por medicamentos e inalação de vapores para desentupir as fossas nasais.

Veja os principais sintomas de uma sinusite:

• A dor de cabeça é o sintoma mais comum
• Inchaço das pálpebras e ao redor dos olhos
• Dor de ouvido
• Dor no pescoço
• Secreção nasal expressa
• Febre (sinusite aguda)
• Mau hálito
• Mau cheiro no nariz
• Dor de garganta
• Tosse

Causas da sinusite

Muitas coisas podem ocasionar uma sinusite, por exemplo, gripes, resfriados e o desvio do septo nasal, incluindo também alergias, polidos nasais e poluição excessiva.

Até mesmo uma infecção viral ou bacteriana, pode originar uma sinusite. Além disso, debilidades no sistema imunológico, alterações climáticas e a umidade, podem desenvolver a sinusite.

Entenda a diferença entre sinusite aguda e sinusite crônica

• Os sintomas da sinusite aguda duram em torno de dez a quinze dias, já a sinusite crônica poderá durar meses.
• A sinusite aguda é mais comum que a crônica, geralmente, provocada por um vírus.
• O diagnóstico da sinusite crônica é mais difícil de diagnosticar, porém, é mais comum em pessoas que possuem um sistema imunológico fraco, asma ou alergia a polens e poeiras
• O diagnóstico da sinusite é feito com um otorrinolaringologista. Os procedimentos mais usados são a endoscopia nasal, raio-x, ressonância magnética ou tomografia computorizada.

Tratamento

As substâncias usadas para o tratamento da sinusite são:

• Amoxicilina
• Sinutab
• Clavulanato de potássio

Tratamentos caseiros também são bem-vindos, por exemplo, inalação de vapores de eucalipto para desobstruir as fossas nasais e manter o nariz limpo.

No entanto, somente um médico especializado nessa área poderá receitar o tratamento adequado, portanto, não deixe de consultar um médico em casos de suspeita de sinusite.

Dores nos pés e pernas inchadas

Muitas pessoas apresentam dores nos pés e nas pernas que ocorrem em diversos tipos de graus: leve, moderado ou intenso. Em muitos destes casos as dores são acompanhadas de inchaços, sendo isso um sinal de má circulação sanguínea.

Nossas pernas e pés são constituídos por ossos, nervos, músculos e vasos sanguíneos, em cada um deles há uma função específica, quando essas não trabalham uniformemente podem gerar desconfortos como dores constantes.

Uma das causas principais é ficar por longos períodos do dia em pé, suportando todo o peso do corpo. Os pés começam a responder esses excessos trazendo então o que chamamos de inchaço.

Outro agente provocador das dores é o “esporão de galo“, conhecido pelos médicos como fascite muscular, uma inflamação decorrente do tecido do músculo da sola do pé, causado pelo estresse excessivo da região.

Exercício físico.
(Foto: Reprodução)

Já o inchaço pode estar atrelado há uma série de problemas, influenciados principalmente pela temperatura do ambiente. Dias quentes são propensos ao inchaço das pernas, nesse caso o mais recomendado é fazer a hidratação adequada do corpo e manter suas pernas em repouso por pelo menos 2 horas.

Os que mais sofrem com isso são os idosos e as gestantes, principalmente aquelas que estão próximas do dia do parto.

Além disso, os inchaços também podem ser um sinal de trombose. A alteração hormonal ocorrente acomete principalmente mulheres no período da menopausa ou menstruação.

Aquelas que fazem uso do anticoncepcional a base de estrógeno estão suscetíveis também, o inchaço nesses casos sinaliza que algo não vai bem com o funcionamento do organismo. Podendo ocorrer desses sinais estarem diretamente ligados às varizes (veias que não permitem o sangue voltar à perna), assim a retenção resulta no inchaço.

Evite:

  • Pernas paradas por muito tempo;
  • Fazer viagens longas;
  • Não praticar exercícios físicos;
  • Ter uma alimentação desregrada.

Pessoas que possuem insuficiência cardíaca sofrem constantemente com o inchaço, o coração não consegue bombear sangue suficiente para o corpo fazendo com que as pernas retenham. Quando sentir dores ou inchaços nas pernas, ainda que acredite ser um problema pequeno, procure um clínico geral e faça exames.

Saúde é vida!

Dor na hora de evacuar e sangramento

A dor no reto pode ser indício de alguns problemas com relação a saúde. Dentre os principais casos, é possível que desenvolva:

  • Fissuras
  • Hemorroidas

Geralmente costumam aparecer no ato de evacuar, deixando também presença de sangue nas fezes. É bom que esteja atento quanto aos outros sintomas, que porventura, aparecerem juntamente com esse tipo de dor. Também pesquise sobre cada um, pouco a pouco, para que tenha um diagnóstico sobre seu caso.

Pensando em lhe ajudar, denotaremos abaixo alguns sintomas que podem estar correlacionados com doenças, confira:

Dor retal com coceira – Hemorroidas.

Dor retal ao limpar – Trauma no reto ou infecção por fungos.

Dor retal durante o período menstrual – Endometriose intestinal. 

Dor retal com presença de sangue

Esse é um dos casos mais graves, como dito acima é causado por dois tipos diferentes de quadros clínicos. A fissura anal tende a provocar queimações na hora de evacuar, também impede que a passagem de fezes seja natural. Resultando em dores extremamente desconfortáveis.

Tratamento: O tratamento para o problema consiste principalmente no uso de pomadas prescritas por um médico especialista. Fora isso, não se tem registros de que a fissura tenha tratamento clínico, de qualquer forma é bom consultar um profissional para não lidar com problemas mais graves futuramente.

Hemorroidas Também podem ser colocadas como ponto alto com relação a esses sintomas, mas notará de qualquer forma que o desenvolvimento da doença provoca inchaço na região do reto, em alguns casos também pode resultar em coceiras e desconforto ao sentar-se.

Fezes com presença de sangue (Foto: Reprodução)

Tratamento: O tratamento só pode ser prescrito por um médico. Contando que deverá tomar alguns cuidados quanto ao modo de sentar, o que comer, etc. Também é importante que faça uso de medicamentos receitados e mantenha uma rotina por semana de idas ao seu médico. Na maioria dos casos, as hemorroidas são resultado de prisão de ventre.

Quando estamos tratando de sangramento na hora de evacuar é possível que haja uma sucessão de problemas que envolvem tal sintoma, principalmente por parte de mal funcionamento do organismo ou fezes consistentes demais (lembrando também que a diarreia é capaz de provocar exaustidão no reto e desenvolver tais problemas).

Sangramento retal

Quando estamos tratando de sangramento nessa área, é possível que surjam várias dúvidas. Naturalmente, esse tipo de desconforto não é comum e pode até assustar em seus primeiros momentos. É indispensável que o paciente busque ajuda médica em qualquer instância.

Caso o problema esteja acompanhado de maiores sintomas, como:

  • Febre
  • Dor e inchaço estomacal
  • Náusea
  • Vômito
  • Sangramento retal
  • Perda de peso
  • Diarreia
  • Incapacidade de defecar
  • Escoamento involuntário de fezes

A procura por atendimento deve ser imediata. Esses índicos podem colocar em risco sua vida e trazer agravantes mais tarde. Não deixe de  consultar, fazer exames periódicos, cuidar da alimentação, se hidratar constantemente e manter uma rotina saudável com a prática de exercícios físicos.

Em casos de problemas como prisão de ventre, converse com seu médico e peça orientações para mudar seu quadro físico. Estar saudável é prioridade!

Dores de dente prejudica nervos do corpo inteiro

Dores de dente que afetam os nervos do corpo

Por mais que pareça estranha e até equivocada esse tipo de afirmação, a dor presente nos dentes tem o poder de afetar os nervos do corpo e cabeça, desenvolvendo doenças e outros problemas. O Brasil é um país caracterizado por cerca de 50% da população que não possui dentes naturais e perfeitos. Com isso, imagina-se o poder de várias doenças nos dentes.

No corpo existem vários nervos que estão ligados a área dental, quando ocorre certos estímulos considerados perigosos, a dor com certeza toma outros âmbitos, dando a impressão que acabara por atacar todo o corpo. Esses nervos geralmente estão localizados na região que chamamos de núcleo do trigêmio.

O núcleo do trigêmio é uma espécie de massa de neurônios que recebe todos os nervos localizados desde a área do rosto, até os limites da cabeça, eles são os maiores responsáveis por dores, que também são conhecidas como neuralgias do trigêmio. É por isso que vale ressaltar:

“Quando há um problema no dente, o tratamento é feito diretamente no dente. Agora, quando esse é tratado ou arrancado e a dor não cessa, é necessário avaliações mais profundas. Essa é chamada de “a dor do dente que não é do dente”.”

Dor de dente (Foto: Reprodução)

Também é possível que as dores localizadas na região do dente que não sejam exatamente dentarias tenham causas distintas e geralmente ligadas a doenças. Elas acontecem SEMPRE que a massa dos neurônios está de alguma maneira afetada, por motivos referentes a doenças e tumores.

Outros desenvolvedores do problema são os pontos gatilhos dolorosos. Se localizam precisamente em toda área referente ao rosto, maxilar, mandíbula, etc. Além disso, é comum que sinusites, infecções e problemas na articulação bucal cooperem para as dores. Há dois profissionais que podem desenvolver um trabalho de melhora quando o assunto é articulação, dentistas e fisioterapeutas.

Com um trabalho conjunto, eles eliminarão dores na região da cabeça, pescoço e outros pontos do corpo de nervos com dores causadas pelo dente.

Informação importante: existe também outra dor não tão comum, mas tanto quanto ameaçadora. Ela é conhecida como dor de dente fantasma, não está ligada aos dentes, mas a sensação e impressão a primeira instância é de que esteja localizada exatamente dentro da boca.

É possível que o problema tome toda região dentária e corporal, quando não tratada. Geralmente se apresenta com impactos fortes e severos, se espalhando pela boca, dentes e corpo. Quando começa a afetar todos os sentidos, é possível que já tenha agido também no funcionamento do cérebro.

Precisamente, ela age no córtex sensorial (lugar onde estão localizadas as representações de partes do nosso corpo), atingindo esse local, você estará em risco. Aos primeiros sinais de dor, não espere, procure o seu médico dentista imediatamente e entenda qual é o seu real problema.

Como evitar?

Para evitar o problema você deve manter uma boa higiene bucal e visitas periódicas ao dentista.

Tratamento de inflamação de garganta

Dor de garganta

De um resfriado normal, a dor de garganta pode aparecer. Ela é um sintoma que muito incomoda os pacientes que estão com inflamação nessa área, em determinados casos o sintoma pode findar sem que seja necessário tratamento médico, apenas prestando atenção no que ingere.

Muita gente consegue driblar as dores simplesmente evitando a ingestão de líquidos gelados. Indo até um consultório médico, é possível que o clínico receite anti-inflamatórios que serão responsáveis pelo cessar das dores. Contudo, é preciso muita atenção para uma estada maior que 2 semanas da dor.

A DOR DE GARGANTA É CONSEQUÊNCIA DA INFLAMAÇÃO.

Causas

Em geral, o que pode causar dor de garganta está diretamente ligado a exposição ao frio. Essa por sua vez, desenvolve algumas doenças e problemas que geram a dor, bem como:

  • Gripe ou resfriado
  • Laringite
  • Faringite

Ou algumas mais graves:

  • Amigdalite
  • Mononucleose
  • Parotidite infecciosa
  • Herpangina
  • Faringoamigdalite

Cada doença possui mais sintomas em si, para identificar a sua procure entender os sinais que denotam cada uma.

Dor de garganta (Foto: Reprodução)

No caso de infecções também é possível que haja desenvolvimento das dores, essas mesmas infecções são providas através de bactérias prejudiciais a saúde, conectadas a problemas como:

  • Faringite (inflamação que vem acompanhada de aftas e pus)
  • Amigdalite (infecções virais nas amígdalas com a presença de pus)
  • Inflamação da epiglote (epiglotite)
  • Inflamação da úvula (uvulite)
  • Faringoamigdalite
  • Doenças sexualmente transmissíveis (DST), como:

* Gonorreia, ou 
* Clamídia

Em duração maior do que uma ou duas semanas, é recomendado procurar um médico, ainda que esteja tomando medicamento, isso porque as dores podem estar ligadas a outros problemas.

Prevenção

Tenha cuidados básicos, como lavar as mãos com muita frequência, estar sempre distante daqueles agentes que podem desenvolver o problema como: tabagismo, poluição, etc. Também é importante não forçar a voz, não respirar pela boca, não fumar, evitar contato com pessoas infectadas, cuidar do nariz entupido e ingerir muita água diariamente.

Tratamento

Os tratamentos para dor de garganta podem ser realizados através de antibióticos com a ajuda de alguns chás naturais de alimentos saudáveis como gengibre, limão, mel, papaína, própolis e maçã. Lembrando sempre que esses tratamentos se encaixam somente no perfil de doentes que estejam com gripes, resfriados ou doenças virais comuns.

O mais indicado é que procure um médico para que receite o medicamento correto para o seu caso. Para doenças mais graves, os tratamentos naturais ou a base de antibióticos só poderão agravar o problema. Nenhuma das informações aqui expressas anulam a consulta com um médico de sua confiança.