Como orientar um casal em crise

Precisamos compreender que a vida é feita de fases, da mesma forma que nos apaixonamos pelo grande amor da nossa vida, existirá um momento que esse grande amor entrará em conflito.

Esse conflito poderá ser chamado de crise e por mais que seja uma situação ruim, complicada e delicada, o desespero não deve tomar de conta dos indivíduos, pois não é incomum temporadas de crise na relação da maioria dos casais.

Não é incomum e quando a crise é solucionada, o relacionamento tende a voltar mais saudável e com muito companheirismo de ambas partes. Sendo assim, é importante que o casal tenha sabedoria suficiente para enfrentar essa situação.

A seguir, você verá dicas e orientações para solucionar a crise de um relacionamento amoroso. Acompanhe passo a passo para salvar o seu relacionamento.

Tenha consciência e respeito

Algumas brigas ultrapassam o limite, ocasionando a falta de respeito. Tenha em mente a consciência e o respeito, pois é necessário para manter a paz em meio ao furacão.

Compreenda, que atitudes e palavras machucam, porém, não resolvem nenhum problema, apenas piora a situação. Não faça com o outro o que você não gostaria que fizessem com você. Respeite a pessoa com quem compartilha uma vida nos momentos de tribulação.

Prioridade

Priorize os seus sentimentos, ou seja, priorize a sua paz. Não provoque discussões desnecessárias. Coloque na balança o que é mais importante para você naquele momento, principalmente se é: Entrar em uma discussão por algo que não agradou ou tentar um diálogo para solucionar.

Não dê valor a pequenas coisas, foque nos sentimentos bons e cultive. Dê prioridade ao lado positivo da situação, tente enxergar as coisas boas do relacionamento e não apenas o lado negativo.

Respire

A respiração é fundamental para os momentos difíceis. Sempre que algo não estiver agradando, saia de perto e respire. Não dê lugar a irritação, procure se afastar quando as coisas não estiverem positivas até as emoções se acalmarem.

Por exemplo, ao chegar em casa e encontrar tudo bagunçado, sendo que quando saiu de casa tudo estava limpo e arrumado. Não deixe que o estresse fale mais alto, respire e busque solucionar de forma amena.

Você não está numa competição

É importante entender que o seu relacionamento e nem mesmo a crise é uma competição. A questão não é quem está certo ou quem está errado, nem mesmo quem deve pedir desculpas primeiro ou não.

A questão a ser trata é de compatibilidade, o que não está se encaixando. Sendo assim, encare a crise como uma fase de aprendizado, tente retirar o melhor da situação e não o pior. Encare com determinação se deseja eliminar a crise de sua vida.

Decida

Decida o que é melhor para você no momento, logo, será necessário deixar o orgulho de lado e aceitar que a fase não é a melhor para os dois. Decida se o que realmente deseja é salvar o seu relacionamento.

Decida e não desista, principalmente se acreditar que existe amor suficiente para recuperar as energias que envolvem o amor do casal. Deixe de lado a incerteza e busque a paz do seu relacionamento.

Não aumente os problemas

A crise de alguns relacionamentos está ligada muitas vezes a dinheiro e infidelidade. Posto isto, será necessário cautela diante as finanças do casal, busque o equilíbrio na hora de consumir.

A infidelidade é considerado um dos principais motivos para a crise de um casal, porém, quando ambos decidem continuar juntos, precisam refletir sobre cada atitude. Demonstrar confiança é fundamental, sem isso não é possível salvar o relacionamento.

Doe

Não deixe de se doar por conta das mútuas mágoas. Combine um jantar romântico, faça pequenas e singelas surpresas. Não deixe de andar de mãos dadas, nem mesmo de elogiar.

São pequenos gestos que demonstram o afeto e são os pequenos gestos que também quebram o gelo existente no relacionamento. Não foque totalmente na rotina e no trabalho, separe um tempo para aproveitarem juntos.

Não envolva os outros

Não envolva familiares e amigos nos conflitos do relacionamento. O certo é procurar uma ajuda profissional que poderá abrir os olhos do casal, mostrando os fatos mais importantes a serem solucionados do drama.

No entanto, não anule totalmente o conselho de alguém confiável, mas não confie em qualquer pessoa. Tenha a certeza de que essa pessoa deseja o bem do casal e que poderá dar apoio.

Como um país pode enfrentar uma crise econômica?

Não é fácil para nenhum país afirmar que está passando por dificuldades financeiras, o anúncio gera especulações de que o governo dificilmente sairá da situação desfavorável e isso abala as estruturas governamentais.

Antes mesmo de sabermos como um país pode enfrentar tal crise, é indispensável termos o conhecimento dos efeitos colaterais que essa pode causar em uma nação. A crise pode surgir por meio de situações diversas, sendo um fenômeno interno ou externo.

Se no cenário internacional houve alguma tensão financeira e isso se refletiu dentro do país, como a baixa na produtividade das industrias por exemplo, cabe ao governo agir de forma preventiva para que a economia não seja afetada. E se for afetada, estratégias deverão ser usadas para que não haja maiores prejuízos.

Crise financeira em um país (Foto: Reprodução)

Em casos de crise interna, em algum setor, uma medida deve ser tomada. Caso contrário haverá um efeito cascata com o aumento dos preços de diversos produtos e ações aplicadas pelo governo para combater a inflação, ou seja, o aumento de impostos.

Tendo conhecimento prévio dessa crise, cabe ao governo agir. Infelizmente alguns sacrifícios serão necessários como o arrocho salarial do trabalhador, o aumento de impostos para arrecadar mais dinheiro e pagar dívidas, assim como o aumento dos juros cobrados pelas instituições financeiras.

Mas até esperar a tempestade dissipar, isso pode levar meses e até mesmo anos. No entanto, uma outra medida é cortar gastos. Começando pela cúpula ministerial, com a redução de cargos comissionados e funcionários que detém alguns privilégios.

Reduzir salários de deputados e senadores e outros representantes também são boas formas de economizar. Algumas taxas como imposto sobre produtos importados e industrializados aumentarão, estando outra alternativa nas negociações diplomáticas com relação a exportação de produtos.

É preciso se arriscar e mostrar aos estrangeiros que, mesmo em tempos de crise, podem apostar no país e dar credibilidade. Um país em crise precisa valorizar o que tem de melhor para os investidores que neste momento estão indecisos, arrisquem negócios. É preciso investir e chamar atenção para reverter a situação atual.

Diversas medidas são analisadas para melhor serem aplicadas e para que a população não se prejudique mais ainda.

Como orientar um casal em crise?

Ter uma crise no relacionamento é algo muito comum, sabemos que em dado momento chegará um período em que você cansará e deixará que seu namoro/  ou casamento caia na rotina. Isso acontece por uma diversidade de motivos, mas principalmente pelo fato de conhecer profundamente uma pessoa e descobrir mais de seus defeitos.

Inicialmente, um relacionamento é feito por via da admiração. Por admirar demais uma pessoa é possível que você se apaixone e mais, tenha a sensação de que aquela será com quem conviverá durante toda a vida e isso ao primeiro olhar parece fácil.

Mas a coisa muda um pouco de figura depois de algum tempo, não significando que você deixou de amar, mas deixou de não reconhecer os principais defeitos. Essa “prova ao amor” como é colocada, precisa ser ultrapassada para que tenha uma vida feliz, chamamos esse período então de crise.

Como ajudar um casal em crise?

Crise no relacionamento (Foto: Reprodução)

É importante que você sente e converse separadamente com cada um deles (componentes do relacionamento). Veja o que mais “pesa” o relacionamento, ambas as partes possuem 50% de verdade e 50% de fantasia sobre o mesmo, descubra o que realmente está ocorrendo com ambos. 

Depois de avaliar perfeitamente é importante que haja com responsabilidade e sabedoria. A orientação principal é que nunca hajam por impulso, seja numa briga ou no rompimento. Lembrando que, uma vez que o mesmo acaba, dificilmente será possível reunir as partes e torná-lo igual.

O tempo que um casal passa longe, são cortes profundos e fraturas expostas. Não existe “cirurgia” para remontar um relacionamento, portanto, evite ao máximo rompê-lo, o sofrimento é capaz de deixar sequelas para toda vida e essas sim podem trazer o fim definitivo.

É interessante também que use algumas dinâmicas para fazer o casal entender o quanto precisam ser fortes e enfrentar juntos a crise, recomende os seguintes filmes:

  • A Força das Palavras
  • Quando um Homem ama uma Mulher
  • Dança Comigo
  • Doce Novembro
  • Lado a Lado
  • Lição de Amor
  • Vicky, Cristina, Barcelona

E alguns livros:

  • O Gato – Georges Simenon
  • Homens São de Marte, Mulheres São de Vênus – John Gray

Tente controlar seus limites emocionais

Tendemos a ter atitudes erradas e totalmente emocionais quando envolvidos por qualquer sentimento de desgosto. Nessa hora, geralmente somos capazes de fazer associações absurdas e tomar atitudes erradas. Oriente o casal a evitar qualquer tipo de decisão nesse momento.

Descubra também qual é a causa que resulta na crise e trate-a profundamente. Dentre as mais comuns estão:

  • Comportamentos inadequados
  • Traição (por uma das partes)
  • Dificuldade em expressar descontentamento
  • Situações que foge ao controle
  • Mudanças positivas mas que não estão sendo bem elaboradas
  • Crescimento pessoal (de uma das partes e não acompanhada pela outra)

De todos os problemas citados acima, existe um que pode ser irreversível: A traição. A traição é o que realmente pode destruir um relacionamento para sempre, considerando que a ferida aberta estará sempre presente entre os dois. Nesse caso, é preciso muita coerência e vontade de realmente fazer com que tudo “volte ao normal”.

O primeiro passo é desenvolver um trabalho diário de “reconquista à confiança”. Oriente o casal a se mostrar arrependido diariamente e também o traidor(a) a impedir que surja qualquer tipo de “pulga atrás da orelha” do outro. Somente com muita força de vontade e disposição de ambas as partes é possível retornar a um relacionamento de amor, carinho, compaixão e generosidade.

Como controlar uma crise de ansiedade?

O ataque de ansiedade, também conhecido como crise de pânico ou ansiedade, é repentino e se caracteriza por reações atípicas de intenso medo e desconforto, resultando até mesmo num abrupto. A manifestação acontece principalmente em quem sofre de ansiedade.

A situação é descontroladora e totalmente assustadora, tanto para quem está próximo do afetado quanto para o próprio. Nessa hora, é recomendado que você alivie a tensão. Nós ensinaremos como fazer para melhorar os quadros da crise, mas é necessário que esteja sendo acompanhado por um profissional da área de psiquiatria.

A ansiedade é um distúrbio, afeta todas as áreas do corpo quando manifestada de forma intensa. Esses são os tipos mais comuns de distúrbios psiquiátricos. Geralmente estão acompanhados de outros fatores que podem ser determinantes e até fatais. Fique atento a sintomas como:

  • Taquicardia
  • Falta de ar
  • Dor ou desconforto no peito
  • Formigamento
  • Tontura
  • Tremores
  • Náuseas
  • Visão embaçada
  • Boca seca
  • Dificuldade de engolir
  • Sudorese
  • Ondas de calor ou frio
  • Sensação de irrealidade
  • Despersonalização
  • Sensação de iminência da morte

Depois de uma crise, é possível que o afetado se sinta indefeso, desprotegido e com pensamentos focados no suicídio. São crises intensas e preocupantes, o problema deve ser levado a sério. Pode se manisfestar em pessoas de todas as idades, contudo é comum na fase adulta.

Dicas para tentar o auto controle

  • Afaste todos os pensamentos negativos
  • Mantenha sua respiração controlada
  • Mantenha-se relaxado
  • Mantenha sua rotina organizada
  • Mantenha uma rotina saudável

Medo (Foto: Reprodução

Manter o seu corpo em movimento, faz com que seja extravasado todo o estresse diário. Isso permite que você não acumule pontos negativos no corpo e consequentemente pode evitar as crises. Também é interessante que sua rotina seja organizada, os ataques desse porte podem surgir por acúmulo de coisas a fazer.

Aos fins de semana, sempre que possível, procure estar em encontro com a natureza. Toda negatividade pode ser mandada embora com esse simples ato, além é claro de manter momentos felizes e duradouros ao lado das pessoas que você ama.

Algumas atividades simples como ir à praia ou ouvir uma música de sua preferência podem ser programas que realmente fazem a diferença. Quanto mais qualidade de vida você tiver, mais fácil será lidar com o problema. Se necessário, faça ingestão dos remédios recomendados pelos seus médicos.

Os momentos de crise devem ser compreendidos por todos a sua volta. Ao começar a se relacionar com alguém, seja franco e fale abertamente sobre o problema. Quanto mais sincero for consigo mesmo e com os outros, estará livre de desenvolver ansiedades e consequentemente ataques.

 

Como lidar com pessoas em pânico?

Lidar com pessoas que possuem crises intensas de ataque de pânico é muito complicado. Muita gente fica irritada, enquanto outras apresentam sinais de pavor e extremo medo de quem sofre com tais. Se você tem uma rotina diária com alguém que apresenta esses quadros, é muito importante saber como agir nestas horas. Não é nada fácil, considerando que ela ficará totalmente fora de si.

É mais simples perceber  os primeiros sinais de que uma pessoa está para ter um ataque. E um deles se encontram em sua excessiva ansiedade. Procure observar se ela não se comporta como se estivesse nutrindo um tique nervoso, como o mexer das mãos de maneira rápida e repetida, as diferentes feições, o modo como olha para os lados e todos outros sinais psicóticos.

Nessa hora é importante que entre em ação, agindo de maneira certa, impedindo que o problema se torne incontrolável. Controlar alguém que já está em crise é uma tarefa para profissionais, mas com um pouco de prática e experiência você também pode ajudar a pessoa que passa por essa situação.

Pânico (Foto: Reprodução)

Sempre diga a quem está começando a sofrer tais ataques que as suas emoções são normais, não há nada que pode lhe fazer mal, incentivando-o sempre a manter o próprio equilíbrio sem encostá-la. Estimule as vias mentais que o fazem acreditar que o problema não pode afetá-lo tanto, seja sempre paciente e bem tranquilo com relação aos acontecimentos e jamais demonstre medo ou pavor do que vem acontecendo. Haja naturalmente.

Peça que o afetado afaste todo tipo de pensamento que possa nutrir o pânico. Também o estimule a ver a situação de maneira mais positiva, sempre lembrando do quanto ele tem o poder de dominar os próprios pensamentos e o mande agir com liderança, sabendo quem ele é, e o que ele pode fazer.

Não tente fazer com que o medo se afaste da pessoa rapidamente ou brutalmente, apenas sente-se próximo a ela e converse enquanto faz leves carinhos, estimulando sempre os seus pensamentos a se afastarem de toda a ansiedade produzida internamente. Há também duas formas de respirar que podem ajudá-lo:

  • Respiração em um saco de papel
  • Mudança da respiração

Nos casos de pânico, estimule a pessoa a modificar o modo como vem respirando. E dessa forma ajude-a a se acalmar. Em casos extremos você deve procurar um médico e pedir orientação. Também é importante que o paciente esteja sendo tratado para que essas dicas deem certo.