Comportamento autodestrutivo

Mesmo com muitos estudos feitos, ainda não há uma análise confirmada sobre os motivos que ocasionam pessoas a se destruírem. No entanto, não deve-se anular a ajuda de profissionais especializados nessa área para ajudar pessoas que são autodestrutiva.

Até mesmo pessoas que demonstram viver uma vida comum igual a qualquer outra pessoa, podem camuflar a autodestruição, porém, existem comportamentos que mesmo que sejam implícitos passam a ser percebidos por pessoas que convivem diariamente.

A autodestruição causa a desestabilização emocional do indivíduo. Além de provocar ações que destroem as suas vidas, passam a prejudicar também o seu emocional ocasionando situações mais graves.

Nem todo ser humano mantém o seu lado racional o tempo todo e acaba praticando comportamentos irracionais contra si. Sendo assim, a seguir você verá os principais comportamentos que uma pessoa autodestrutiva comete.

MENTIRA

Geralmente pessoas autodestrutivas possuem a autoestima baixa, logo a tendência para mentir ou ocultar fatos é relativamente maior. Pessoas que mentem demoram mais para formar frases ao dialogar, do que as pessoas que falam a verdade.

Pessoas autodestrutivas não conseguem manter um diálogo honesto por muito tempo, mesmo sem motivos, passam a inventar situações. Eles mentem sabendo que estão sendo falsos em suas palavras, mas com a intenção de que o outro acredite no que está dizendo.

VIOLÊNCIA

Pessoas autodestrutivas usam a violência para descarregar algo ruim que carregam dentro de si. Existem partes do cérebro que são ativadas justamente durante um ato de violência.

A violência poderá acontecer por algum motivo que provocou a reação de uma pessoa autodestrutiva, porém muitos especialistas acreditam que o cérebro e o genes do ser humano são condicionados a uma busca natural pela violência.

A violência pode estar ligada a muitos fatores, porém os atos de violência normalmente estão ligados a comida, parceiros sexuais ou território. Os hormônios responsáveis pelos atos de violência são ativados facilmente, mesmo em situações sem motivos concretos.

ROUBO

Não é incomum encontrar pessoas numa sociedade que já tenham cometido o ato de roubar, principalmente sem uma necessidade aparente. Podemos chamar essas pessoas de cleptomaníacos, que são pessoas que tem tendência para roubar.

A adrenalina é um dos maiores motivos de existirem pessoas que roubam sem precisar. Uma pessoa autodestrutiva está adepta a utilizar esses meios como um vício, porém acabam prejudicando suas vidas de forma lamentável.

TRAIÇÃO

Mesmo pessoas que já encontraram o par perfeito para namorar ou casar, cometem atos de adultério. Uma pessoa autodestrutiva comete este ato sem culpa alguma.

Pois, para essas pessoas o ato de trair não está ligado a ética, logo, é uma situação que é aceita por ele sem interferir sua integridade moral, estando também envolvido o sentimento de poder e satisfação ao trair a pessoa com quem mantém compromisso.

VÍCIOS

Mesmo sabendo os efeitos negativos de um vício ao seu corpo, uma pessoa autodestrutiva não deixa de lado a sua dependência química e sempre encontra um bom motivo para justificar o seu vício.

Geralmente, pessoas autodestrutivas não deixam de lado os seus vícios para ser aceito socialmente do jeito que é, por não compreender os riscos e por não se importar com a sua saúde, nem mesmo com as pessoas que se preocupam com ele.

BULLYING

Pessoas autodestrutivas praticam o bullying aos seus colegas. Existe uma frase bastante conhecida: “Pessoas machucadas, machucam pessoas”. Pessoas que fazem coisas para se prejudicar, não se importam em prejudicar o outro, nem mesmo se está deixando o colega em depressão.

O preconceito de uma criança, poderá surgir de dois lugares, podendo ser em seu lar ou na escola em que estuda. Pessoas autodestrutivas, podem cometer esse ato por status e poder, pois ao cometer o bullying, pensam que estão sendo superior diante um certo grupo.

ALTERAÇÕES ARTIFICIAIS NO CORPO

Pessoas autodestrutivas, tendem a modificar o seu corpo, principalmente quando essa modificação causa dor, por exemplo, fazer tatuagens. Não há nada de errado em fazer tatuagens, porém essas pessoas sentem prazer em mudar a aparência do seu corpo e principalmente em sentir dor para isso.

Cirurgias plásticas também estão associadas a autodestruição e assim como as tatuagens, não há problema algum, pois muitas pessoas fazem por vaidade, no entanto, existem as que utilizam as cirurgias plásticas como um meio para modificar o seu corpo e chamar atenção.

ESTRESSE

Pessoas autodestrutivas estão sempre estressadas, mesmo nos momentos de descanso. O estresse acaba prejudicando a saúde dessas pessoas, podendo ocasionar até mesmo um ataque cardíaco ou um câncer.

Cada vez mais as pessoas estão ficando estressadas durante a sua rotina, pois a tecnologia chegou a um nível, que as pessoas não só trabalham nos locais de trabalho, mas acabam levando também trabalho para casa, no intuito de agilidade, o que acaba gerando um estresse maior.

JOGO

Pessoas autodestrutivas acabam adquirindo o vício em apostar em jogos, muitos acabam apostando coisas que possuem valor material e sentimental, só para saciar a vontade de jogar.

O jogo também está associado ao sentimento de vitória, logo, esse sentimento cresce, fazendo com que a pessoa esteja sempre pronto para uma nova partida. Não é à toa que existem muitas histórias de pessoas que perderam tudo o que tinham em cassinos.

FOFOCA

Pessoas autodestrutivas, tendem a olhar mais para a vida do outro do que para a própria vida. Essas pessoas usam a fofoca, principalmente como um meio para aproximar pessoas que não gostam de outra pessoa, que obviamente ele também não gosta, somente para matar a sua vontade em falar da vida dessa outra pessoa.

A fofoca está totalmente associada a autodestruição, pois para essas pessoas não há nada melhor do que falar mal da vida de outra pessoa. Lembrando que a fofoca nem sempre está ligada a verdade, essas pessoas distorcem os fatos, mudando para uma versão que acarretará uma visão ruim dos acontecimentos.

Alguém pode amar duas pessoas ao mesmo tempo

Muitas pessoas julgam como errado, porém existe a possibilidade de todo ser humano sentir-se atraído por duas pessoas ao mesmo tempo. Preste bem atenção na palavra “atraído”.

Geralmente, quando alguém se pega nesse dilema de “Será que amo as duas pessoas ao mesmo tempo?”. Por mais que a dúvida surja diante os sentimentos confusos, pode não significar amor, mas simplesmente atração.

Sendo assim, muitas pessoas podem encarar esse sentimento como algo de outro mundo, porém é mais comum do que se imagina. Justamente pelo fato de muitas pessoas sentirem atração por outras pessoas estando em um relacionamento sério.

Logo, é algo comum e frequente em ambos os sexos, no entanto, para identificar o sentimento que predomina em relação as duas pessoas desejadas, será necessário levar em conta o relacionamento que se tem com cada uma.

Principalmente, quando existe um compromisso com uma das duas pessoas, pois, a sensatez tem que existir para resolver a situação de forma positiva. Por exemplo, para identificar se esse sentimento é uma traição, é imprescindível analisar o relacionamento e o contato que há entre os dois.

A maioria dos relacionamentos são convencionais e não aceitam esse tipo de sentimento, encarando como traição, mesmo não havendo o contato físico. Porém, existem também relacionamentos abertos, que encaram esses sentimentos como algo normal, aprovando até mesmo casos extraconjugais.

Será que não amo a pessoa com quem namoro por estar interessada em outra pessoa?

Nem sempre alguém que tem um compromisso e  passa a se interessar por outra pessoa, significa que não ame mais a pessoa com quem mantém um relacionamento amoroso.

Até mesmo pessoas que possuem um amor íntimo e estável, podem se apaixonar por outra pessoa, sem deixar de amar o companheiro. Mas, existe uma explicação sensata, pois é possível que algo esteja faltando no relacionamento, algo que você encontrou na outra pessoa.

Posto isto, há indícios de que você está buscando na outra pessoa uma satisfação que não encontra com quem namora, ou seja, a pessoa desejada está suprindo algo que é importante.

O que fazer com esse sentimento?

Primeiramente é não se sentir culpado e nem mesmo culpar alguém por esse sentimento. A melhor forma de resolver é não magoar nenhum dos envolvidos, compreenda que em um relacionamento, não existem culpados, pois ambos são responsáveis pela dinâmica do compromisso.

Seja honesto com os seus sentimentos, coloque na balança o que faz sentido no seu compromisso e o que a outra pessoa tem para chamar tanto a sua atenção.

Respeite os seus sentimentos, mas não esqueça de respeitar também os sentimentos das pessoas envolvidas. Não engane ninguém, procure clareza para resolver de forma sensata, priorize os seus sentimentos e descubra o que dá sentido para a sua vida.

Seria caso de um psicólogo?

Estar apaixonado por duas pessoas ao mesmo tempo envolve muitos sentimentos, que podem ocasionar o comprometimento do raciocínio e da objetividade, deixando tudo mais confuso. Sendo assim, esse sentimento pode trazer conturbações, que podem ser evitadas com a ajuda de um especialista.

Somente um psicólogo poderá entender o caso, pois cada caso é específico, nenhum é igual ao outro. Um especialista ajudará a pontuar os fatos mais importantes do drama, ajudando a ter uma percepção sobre tudo, principalmente a solucionar o caso da melhor forma para todos.

Como descontar os dias não trabalhados

A falta injustificada dá direito ao empregador de descontar o dia não trabalhado na folha de pagamento do empregado. De acordo com a CLT, deve ser descontado apenas o dia não trabalhado, sem acréscimos. Mas, uma vez que o empregado faltou o dia de serviço e justificou a ausência por meio de atestado médico, o empregador não pode descontar.

Diante disso há uma pequena ressalva, o atestado deve ser entregue ao superior no prazo máximo de 48 horas, tendo vencido, cabe o superior recusar o atestado médico e cobrar os dias não trabalhados.

Em contrapartida, os trabalhadores protegidos pela CLT, por alguma eventualidade, principalmente em caso de doença, podem faltar 15 dias consecutivos e justificar por meio de atestado sua impossibilidade de trabalhar por mais tempo, assim o empregador não tem direito algum de realizar o desconto.

Carteira de trabalho.
Créditos de imagem:
http://governoma.blogspot.com.br/

Após esse prazo, o funcionário fica sujeito às regras do benefício auxilio-doença regido pela Previdência Social, também há alguns casos em que o empregador não deve descontar na folha de pagamento. Sendo estes:

» Até 2 dias no caso de cônjuges, ascendentes (pais/ avós) e descendentes (filhos/ netos).

» 5 dias em caso de nascimento do filho.

» 1 dia a cada um ano em caso de doação de sangue.

» 2 dias para se alistar como eleitor.

Entende-se que a falta do empregado durante 30 dias corridos gera abandono de emprego, acarretando em demissão por justa causa. Nesta ocasião o empregador pode recorrer aos seus direitos, já que o empregado não cumpriu com o acordo estabelecido.

Tanto o empregado quanto o empregador são regidos por direitos e deveres, basta que cada lado cumpra com seu papel para que não haja transtornos. Para mais informações sobre o assunto acesse www.mte.gov.br.

Como formar um ambiente de trabalho mais agradável

Grande parte do dia passamos no trabalho. Podemos até mesmo afirmar que este é o nosso segundo lar, até porque, é neste ambiente que adquirimos experiências diversas, principalmente quando se trata de relação profissional.

A convivência amistosa entre os colegas deve ser cultivada diariamente para se ter um ambiente harmônico, confira nossas dicas para promover tal feito no seu local de trabalho. Acompanhe!

Dicas importantes

Procure usar termos como “bom dia”, “por favor”, “obrigado” e “até amanhã”. A boa educação é o minimo que esperamos das pessoas com quem passamos parte do dia, desejar um “bom final de semana” ou até mesmo perguntar como foi o final de semana, também é uma forma de consideração.

Algo inevitável é o mau humor, em algum momento você estará de mau humor. Por isso é muito importante não levar os problemas de casa para o trabalho e comentá-los. Essa não é hora é nem lugar  para descontar a raiva em alguém, assim gerará atritos e consequentemente a queda de rendimento. Portanto, mesmo estando de mau humor, mantenha o foco e esteja sempre à disposição dos companheiros nas atividades.

Como formar um ambiente de trabalho mais agradável?(Foto: Reprodução)

Outro ponto interessante é manter a postura profissional. Não fale mal do colega ou reclame das atividades com o superior, também não lance comentários sobre o rendimento deles, deixe que esta função de avaliador seja executada pelo seu chefe.

Saiba que cada um que compõe a organização é importante, não existe coisa melhor do que ter uma boa relação com os companheiros e até mesmo com o chefe. O superior acredita em cada um que contratou e sabe da importância de sua equipe.

As reuniões mensais, por exemplo, sendo mais dinâmicas quebram uma barreira invisível entre empregado e empregador, isso permite aos funcionários expressarem opiniões construtivas que ajudam na produtividade e melhoraram a relação profissional entre um e outro colega.

Evite pequenos hábitos que podem deixar o outro irritado como batucar a ponta da caneta na mesa, tamborilar os dedos também na mesa e atender o celular no expediente. No caso do aparelho celular, você deve deixá-lo desligado ou no silencioso. Atenda apenas em casos de urgência, em local reservado.

Demonstre disponibilidade sempre. Se ele tem dúvidas sobre alguma atividade, ajude-o. Seja paciente. A troca de experiência valoriza ainda mais a relação profissional entre ambos.

Todos estes detalhes quando aplicados no dia-a-dia, com certeza melhoram o ambiente. Uma conduta ética profissional resulta na boa convivência.

Quais são os sinais de que o relacionamento vai bem?

Amar e ser amadoNão há coisa melhor. É gratificante passar todos os segundos ao lado de quem amamos e mesmo quando os corpos encontram-se distantes, o coração ainda está presente. Essa segurança nos traz paz.

* A pessoa que lhe abriu os olhos para enxergar o mundo sob uma ótica completamente diferente, ainda mexe com seu coração como no primeiro dia? Esse é o melhor sinal que há de que o relacionamento vai bem.

Quando um namoro está passando por momentos de calmaria, ambas as partes amadurecem, há respeito e cada um sabe o seu limite. A paciência em aceitar a amada(o) como ela(e) é uma das principais virtudes e deve servir como base.

Casal (Foto: Reprodução)

* A aceitação das ideias contrárias também faz com que subam degraus na vida juntos.

* Bem sabemos que um dos principais motivos para o término é a traição, portanto se ele ou ela é totalmente transparente em suas atitudes, acredito no seu amor.

* Os casais que estão bem, costumam ter uma vida social ativa independente do outro. Fazem programas sozinhos ou com amigos, são independentes e bem fixados no amor e na  confiança.

* A preocupação diária também expele uma impressão de que tudo está indo bem, se o parceiro ou parceira te liga para perguntar como está o dia ou manda mensagens carinhosas ao longo dele, é sinal de que se preocupa com o seu bem estar.

A felicidade na vida de um casal que se ama e vai bem está estampada por todos os lugares onde estão juntos. Ainda que ocorra adversidades, elas sempre serão vencidas e não passarão de um pequeno vento. O mais importante é sempre manter a união estável e o carinho mútuo.

Sinais específicos

  • Ciúme normal
  • Ligações durante o dia
  • Aceitação com relação a outras amizades
  • Falta de reclamação quando fazem programas separados
  • Independência emocional de cada um
  • Formação da vida independente um do outro

Lembre-se que o amor é uma flor, ele só pode durar com o cultivo. Se você pretende realmente manter seu relacionamento estável, procure ser compreensivo, ouvinte, paciente e principalmente amoroso, nenhum tipo de laço sobrevive sem carinho.