DicasFree.com » Saúde » Tudo sobre doença de Chagas

Tudo sobre doença de Chagas

A doença de chagas é muito comum em algumas regiões do Brasil é, geralmente, vinculada a um tipo de besouro. Confira mais sobre essa doença, forma de contagio, sintomas e tipos de tratamento, nesse artigo.

     

Uma das principais doenças da América do Sul, a doença de chagas, também chamada de chaguismo, tripanossomíase americana e Mal de Chagas, é um dos problemas que os governos dos países sul-americanos enfrentam na saúde pública. Também no Brasil, a doença se manisfesta em quase todas as regiões, sendo um problema nacional.

A primeira vez que o mal de chagas foi catalogado foi no Brasil, onde o o pesquisador do Instituto Osvaldo Cruz, Carlos Chagas, descobriu que um parasita chamado tripanosoma cruzi acometia operários do interior do Estado de Minas Gerais. Foi então colocado o seu nome, Chagas, em homenagem a si mesmo em 1909.

Como se adquire Doença de Chagas

O mal de chagas está associado principalmente a insetos que possam transmitir o protozoário tripanosoma cruzi. O mais comum é em uma espécie de besouro brasileiro da família triatominae, popularmente conhecido no país como barbeiro. O barbeiro se alimenta principalmente de sangue dos seres vertebrados e possui hábitos noturnos.

Barbeiro - transmissor do Tripanossoma Cruzi

Barbeiro – transmissor do tripanossoma cruzi  (foto:reprodução)

Além disso, os barbeiros preferem viver próximo aos seres de que se alimentam. Ou seja, é comum vê-los em ninhos de gravetos, casas de pau a pique, colchões, entulhos, dispensas e depósitos, por exemplo. Após se alimentar do sangue do ser vertebrado, o barbeiro costuma defecar no local. O protozoário está presente nas fezes do inseto e consegue entrar na corrente sanguínea devido o ato que o animal ou o ser humano tem de coçar o local da ferida.

Outras formas de adquirir a doença é por transfusão de sangue contaminado e também de mãe para filho na gestação. Alguns alimentos como açaí, caldo de cana e outros, podem ter pedaços do barbeiro moído acidentalmente e quando ingeridos, também transmitem o mal de chagas.

Sintomas

 Apesar de existirem casos em que a doença permanece assintomática, ou seja, sem apresentar sintomas expressivos, a doença de chagas possui dois níveis em que os sintomas podem variar. Os níveis são o “agudo” e o “crônico”.

Geralmente a fase aguda não é percebida pelo paciente e dificilmente pode ser apontada como doença de chagas. Isso porque os sintomas podem ser confundidos com uma série de outros problemas, ocasionando em tratamento não específico. Febre alta, mal estar, vermelhidão nos olhos e vermelhidão no local da picada do inseto são os sintomas da fase aguda.

Já na fase crônica, as coisas mudam consideravelmente para o paciente. Antes dessa fase, é importante dizer que ela ocorre um tempo depois da fase aguda, em alguns casos, até anos. Quando a fase crônica se inicia, o parasita ataca as paredes dos órgãos e também conjuntos musculares, provocando aumento dos mesmos. Os sintomas são problemas digestivos, dores abdominais, dificuldades para engolir e constipação.

Tratamento

O tratamento para a doença de chagas deve ser feito principalmente na fase aguda, onde o protozoário tripanossoma cruzi ainda está na corrente sanguínea. É feito com medicamentos e diagnosticado por meio de exames de sangue, por exemplo. A medicação pode apresentar efeitos colaterais como tonturas, perda de apetite e de sono, erupções na pele, dores de cabeça e neuropatia.

Nos casos em que o mal de chagas encontra-se em estado crônico, o tratamento visa-se quase sempre apenas ao controle dos sintomas, visando evitar que grandes estragos nos tecidos musculares sejam feitos pelo protozoário.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?