DicasFree.com » Infantil » Sintomas de insolação em bebês

Sintomas de insolação em bebês

Desconfia que o seu bebê está com insolação? Descubra aqui, os principais sintomas de uma insolação em bebê. Veja os riscos de uma insolação e fique por dentro das prevenções e tratamentos. Confira!

     

Os bebês são bem mais vulneráveis às queimaduras solares do que os adultos, pois a sua pele, além de fina é muito sensível. Sendo assim, não é incomum ocorrer insolação em crianças e bebês durante um dia de sol.

Um dia no clube ou na praia, poderá deixar de ser um dia agradável, caso os pais não protejam os seus filhos de forma adequada ao sol. Pois, um bebê com insolação traz muitas gravidades.

Posto isto, quando um corpo é excessivamente exposto ao sol, acaba perdendo o líquido e o sal contidos no suor, causando uma insolação diante a falta de proteção e hidratação da pele adequada.

Compreenda que a exposição do corpo aos raios solares, causam queimaduras e desidratação, pois as células são destruídas e o líquido é totalmente eliminado. Logo, veja a seguir, os sintomas de uma insolação em bebês.

Sintomas:

• Pele quente e avermelhada
• Tontura
• Dor de cabeça
• Pulso forte e rápido
• Sede intensa
• Falta de ar

Sintomas mais graves

• Aumento da temperatura corporal
• Mal-estar
• Vertigem
• Vômito

Prevenção

• Uso do filtro solar e o FPS (fator de proteção solar) acima de 30.
• Aplicar o protetor de 15 em 15 minutos
• Beber muita água
• Ficar longe do sol entre 10 horas e 16 horas
• Uso de bonés e chapeis

Tratamento

• Manter o bebê com mais de seis meses hidrato com líquido, como água. Já os bebês menores de seis meses, manter a hidratação com o leite materno.

• Colocar nas áreas queimadas da pele do bebê uma fralda de pano ou uma gaze em água fresca para amenizar a dor da queimadura. Coloque entre dez a quinze minutos, ressaltando que o uso de água gelada e gelo na pele dos bebês, não é recomendado.

• Para amenizar o incomodo da dor, adicionar maisena ou uma colher de carboidrato na água do bebê.

• Não aplique produtos em seu bebê que contenham a substância benzocaína, pois podem irritar ou dar alergia na pele do bebê.

• A dica é o uso de hidratantes apropriados para bebês, que aliviam a coceira, principalmente quando a pele começa a descascar. Evitar substâncias com cânfora em crianças com menos de dois anos, porém a substância calamina é indicada.

• Ficar em um lugar fresco e ventilado com o bebê

• Dar banho com água fresca com maior frequência

• Fazer atividades mais relaxadas com as crianças

Mesmo com os riscos de insolação, é essencial para a saúde da pele do bebê tomar banho de sol, porém é necessário saber os horários certos e as precauções para não prejudicar a pele do bebê.

Entenda que tomar sol ativa a produção de vitamina D do organismo, colaborando para a absorção de cálcio pelos ossos, dificultando o raquitismo. No entanto, o sol para os bebês tem que ser entre dez a quinze minutos, nos horários propícios.

Alguns bebês nascem com icterícia, aumentando a necessidade de tomarem banho de sol, dado ao excesso da substância bilirrubina, responsável por provocar uma coloração amarela na pele e olhos.

Logo, o banho de sol ajudará a combater kernicterus, que é a lesão do sistema central por impregnação da biliburrina.

Procurar um posto de saúde quando o bebê está com insolação é essencial, principalmente quando ocorrem bolhas nas queimaduras do bebê. Caso tenha líquido dentro das bolhas, não estoure e nem coloque curativos, pois poderá provocar uma infecção.

Alguns estudos indicam que a insolação em bebês, aumenta o risco de melanoma na fase adulta, que é a forma mais intensa de câncer de pele, dado que a exposição aos raios ultra violetas, amplifica os riscos ao câncer de pele.

Mesmo nos dias nublados, a pele está exposta aos raios ultravioletas. Por isso é necessário tomar as mesmas precauções de um dia ensolarado, pois o nível da radiação de um dia nublado, poderá chegar a 70%, causando danos à pele ao enganar as pessoas que acham que estão protegidas.

Importante

• O organismo infantil possui um grande potencial de água e quantidade de líquido entre as células, que ajuda a ocasionar a desidratação mais rápido nos bebês.
• Os melhores horários para o corpo ficar exposto ao sol é pela manhã ou no final da tarde.
• É necessário aplicar o protetor bem antes da exposição ao sol e principalmente prestar atenção quando a criança brinca por muito tempo na água.
• É primordial manter a criança hidratada, ou seja, é preciso ingerir muita água.
• Existem roupas que são apropriadas para a proteção solar, porém uma roupa clara também protege.
• Descascar a pele faz parte do processo de cura, porém o bebê precisa usar roupas confortáveis, como as de algodão.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?