DicasFree.com » Doença » Sintomas de faringite crônica, aguda e tratamento

Sintomas de faringite crônica, aguda e tratamento

Faringite é uma doença causada na faringe, órgão que liga a garganta ao esôfago. Para mais informações sobre os problemas relacionados a essa região do corpo, confira neste artigo.

     

Faringite

A Faringite é uma doença inflamatória que costuma se alojar no local da faringe, próximo a garganta. Em seus quadros ela é conhecida por causar dores fortes, irritação constante e coceiras. Toda região da faringe tende a ser afetada devido a doença e seus decorrentes.

A faringe é a parte superior a garganta que faz ligação e conexão entre o nariz e a boca até a área do esôfago. A doença não é nada mais do que um distúrbio decorrente do inverno, nessa época o ar tende a ficar seco e consequentemente nosso sistema é afetado devido a mudança climática.

Tipos de faringite

Existem dois tipos distintos de desenvolvimento da doença, uma é chamada faringite viral e outra faringite bacteriana. A viral é geralmente mais comum, totalmente acarretada através de um vírus.  Essa é a mais simples forma de contágio e o tratamento que pode ser ministrado em casa através de medicamentos e repouso.

Já a faringite bacteriana é causada através da manifestação de diferentes tipos (graves) de bactérias. Uma bactéria que obtém o nome de Streptococcus pyogenes, é a principal transmissora e pode desenvolver quadros gravíssimos da doença. Nesse caso, antibióticos são utilizados e o auxílio de um médico se torna indispensável.

Fatores de risco

Faringite (Foto: Reprodução)

  • Menoridade – Crianças e adolescentes que contraem a doença apresentam casos mais graves.
  • Exposição ao fumo – Pessoas infectadas não devem fazer parte do contato com cigarros e qualquer tipo de fumaça tóxica.
  • Alergias – O desenvolvimento de quaisquer alergias nesse período podem ser prejudiciais, evite lugares mofados, poeira em excesso e pelos de animais.
  • Poluição – Indicamos que o paciente vá (se possível) para o campo até que esteja totalmente recuperado. Evite a poluição urbana.
  • Ambientes fechados – De maneira nenhuma esteja em ambientes onde não é possível adentrar luz solar ou que haja quantidades absurdas de pessoas.
  • Imunidade baixa – Nessa hora é indispensável que seja desenvolvido um tratamento específico e os cuidados sejam seguidos corretamente, a imunidade baixa deixa o paciente defronte a novas doenças como diabetes e HIV.

Causas

Geralmente, os casos de faringite são causados através da infecção por parte do vírus. Ela também pode ser considerada uma DST já que é possível que haja transmissão através de outra doença sexual. Outros problemas podem ser desencadeadores do problema como:

  • Alergias
  • Clima seco
  • Poluição
  • Distensão nos músculos da garganta
  • Tumores
  • Infecção por HIV

Sintomas

  • Dificuldades para engolir ou falar
  • Garganta seca
  • Voz rouca e abafada
  • Dores de garganta fortes e persistentes
  • Dificuldades para respirar e engolir
  • Dores na face
  • Dor de ouvido
  • Febre alta
  • Dor de garganta reincidente
  • Nódulos no pescoço
  • Voz rouca por muito tempo

O diagnóstico da doença e o agravante só pode ser transmitido por um médico especialista. De maneira nenhuma faça ingestão de medicamentos e não utilize produtos naturais antes de ter um diagnóstico em mãos. A automedicação é prejudicial a sua saúde e pode levar a morte.

Tratamento

Como dito acima, o tratamento dependerá do quadro em que o paciente se encontra. Não há especificidade em tratamento geral, antes de mais nada ,alguns exames serão realizados e será permitido ter conhecimento sobre o tipo de problema que está sendo levado.

Geralmente, há duas opções de tratamentos decorrentes aos tipos de faringite, o menos grave e mais comum é a viral que pode ser tratado através de medicamentos inseridos oralmente em casa. Já para problemas mais graves como a faringite bacteriana, é indispensável um acompanhamento médico.

Estima-se que cerca de sete dias seja suficiente para que os primeiros sintomas de melhora comecem a ser aparentes. Lembrando que, nenhuma das informações contidas nesse artigo podem ser de cunho clínico, você precisa obter informações profissionais. Procure seu médico aos primeiros sintomas.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?