DicasFree.com » Mulher » Sintomas das primeiras semanas de gravidez

Sintomas das primeiras semanas de gravidez

Não sabe exatamente quais são os principais sintomas de uma gestação? Aqui, você descobrirá os sintomas das primeiras semanas de uma gravidez e constatará se existe indícios de uma possível gravidez.

     

Nem toda mulher consegue notar os primeiros sintomas de uma gravidez, por diversos motivos, os primeiros sintomas de uma gravidez é muito parecido com os sintomas de quando a menstruação vai descer.

Além disso, algumas não esperam estar grávidas, no entanto, algumas mulheres estão na expectativa de ter um bebê, sendo assim, conseguem perceber os primeiros sintomas de uma gravidez.

De qualquer forma, os primeiros sintomas de uma gravidez é um sinal para que a mulher procure métodos eficientes para confirmar a gravidez, seja pelo teste de gravidez comprados na farmácia ou por exame de sangue, sendo que esse último é o mais correto.

Quanto mais cedo souber o resultado, melhor será para a mulher e o seu bebê, pois além de adiantar o pré-natal, que é muito importante. A mulher passará a ter cuidados essenciais para a saúde do bebê, como:

• Parar de ingerir álcool ou drogas
• Controlar a glicose do sangue
• Iniciar dietas saudáveis
• Observar a pressão arterial

Geralmente, os primeiros sintomas da gestação só aparecem após três semanas da fecundação. Entretanto, é possível que a mulher manifeste os primeiros sintomas da gestação antes mesmo da menstruação atrasar.

Aversão a cheiros fortes

É no início da gestação que a mulher passa a ter aversão a cheiros fortes, pois o olfato passa a ter mais sensibilidade diante alguns cheiros, por exemplo, o perfume, por mais agradável que pareça o cheiro, pode ocasionar enjoo na gestante.

Assim, como outros cheiros fortes, podem fazer com que a gestante chegue a vomitar, o cheiro de gasolina, produtos de limpeza e até mesmo o cheiro de comidas podem provocar enjoos intensos na mulher grávida.

Mamas sensíveis e inchadas

É nas duas primeiras semanas da gestação, que os seios da mulher passam a ficar mais sensíveis e inchados, graças aos hormônios que estimulam as glândulas mamárias, na intenção de preparar os seios para a amamentação.

Espinhas e pele oleosa

Devido as alterações hormonais, pode ocorrer desde as primeiras semanas da gestação até a última semana, o aumento ou o aparecimento de espinhas, conhecido também como acne, além de aumentar a oleosidade da pele. Recomenda-se o uso de produtos de limpeza e de higiene da pele para reduzir a acne e a oleosidade.

Cansaço e sono

É nas duas primeiras semanas da gestação que surge o cansaço e o sono excessivo. A disposição para a rotina do dia a dia, torna-se outra, a fadiga transforma-se em algo comum para a rotina da mulher grávida.

O cansaço e o sono anormal, surgem por causa das alterações hormonais e consequentemente também pela queda da quantidade de açúcar no sangue. Compreenda que a progesterona atua sem desvios ao sistema nervoso central e nos sistemas respiratórios e cardiovasculares.

Variações de humor

É nas duas primeiras semanas da gravidez que a mulher tende a ficar mais sensível diante as suas emoções. Ela pode rir e chorar num intervalo pequeno, assim como também pode ficar de mau humor por situações banais.

A variação de humor é comum, podendo durar por toda a gestação. Por estar emotiva, a gestante pode chorar até mesmo vendo um comercial de TV e rir de situações que antes não sorriria.

Corrimento vaginal cor-de-rosa

O corrimento vaginal é algo natural que acontece com a mulher, pois é o excesso de muco vaginal, porém esse corrimento vem num tom meio rosa, porque quando o óvulo é fecundado se mistura com o sangue, que é ocasionado pela chegada do espermatozoide no óvulo, que assim, chegará até o útero.

Cólica e inchaço abdominal

A cólica e o inchaço abdominal, ocorrem porque assim que o óvulo é fecundado, ocorre a multiplicação do fluxo sanguíneo na região pélvica. Sendo assim, para que a gravidez continue em proteção, os hormônios agem em prol do embrião, causando também o crescimento uterino, responsável pelo inchaço do abdômen.

Pode ser que ocorra um leve sangramento, parecido com a menstruação, mas para não confundir com uma menstruação normal, basta reparar que a quantidade é bem menor. Contrações uterinas acontecem ao decorrer da gestação, pois além de estarem se preparando para o bebê, é uma forma também do útero se preparar para a chegada do parto.

Aumento da frequência urinária

É praticamente na sexta semana da gestação, que a mulher começa a sentir necessidade de urinar num prazo curto de tempo. Essa vontade de ir ao banheiro frequentemente pode acontecer, principalmente de madrugada, logo, é um fator que atrapalha o sono de muitas grávidas.

Isso acontece por conta do aumento da progesterona. A medida que o feto cresce, ele vai comprimindo a bexiga. Os hormônios acabam relaxando a bexiga, logo a bexiga perde a sua eficiência em esvaziar totalmente, provocando a necessidade imediata de urinar.

Tontura, enjoos, vômitos e dor de cabeça

Após a sexta semana da gestação, torna-se comum a mulher sentir tonturas, enjoos, vômitos e dor de cabeça durante a gestação. Esse enjoo é o que provoca o vômito, normalmente esses enjoos tendem a acontecer pela manhã.

Tonturas, enjoos, vômitos e dor de cabeça, ocorrem por conta dos hormônios, junto a redução da glicose no sangue, que provocam variadas alterações no organismo da gestante, podendo causar também outras reações ruins, como a queda da pressão arterial.

Prisão de ventre 

A prisão de ventre é um fator que não ocorre com todas as gestantes, porém vale ressaltar que pela produção excessiva de hormônios, ocasionam o relaxamento de órgãos e tecidos do corpo.

Sendo assim, o intestino é um dos órgãos que sofrem com essa mudança do organismo, logo diminuem a sua eficiência em contrair, dificultando o intestino a agir normalmente, causando a prisão de ventre.

Desejos alimentares e alterações do paladar 

Comum vermos mulheres grávidas sentirem desejo por certas comidas. Alguns desejos são por alimentos normais, outros desejos já são um pouco estranho, tratando-se do paladar.

Porém, pode também ocorrer uma modificação no paladar da gestante, alguns gostos simplesmente se transformam, por exemplo, aquela comida que antes era a preferida da gestante, pode passar a ter um gosto azedo para o seu paladar.

Dor nas costas

É mais para o final da gestação que a mulher passa a carregar excesso de peso, por conta da sua barriga, porém pode ser que ocorra dores nas costas antes mesmo da barriga tornar-se muito pesada.

Acontece que a progesterona provoca na musculatura e em outros ligamentos do corpo, um certo relaxamento, principalmente nas costas e no abdômen, logo causa dores e desconforto para a gestante, que acaba alterando a sua postura.

Importante

• Caso tenha descoberto a gravidez através do exame de farmácia, é essencial fazer um teste de sangue, não só para confirmar novamente a gestação, mas também para iniciar o tratamento adequado, é aconselhável consultar o ginecologista ou um obstetra.
• Importante que toda gestante durma de lado, principalmente nos últimos meses de gestação, pois ao dormir de barriga para cima, pode ocasionar a diminuição do sangue que chega ao coração, pois dormir de barriga para cima pode comprimir a veia cava.
• Não se assuste toda vez que a sua menstruação atrasar, principalmente se você não deseja no momento uma gravidez, pois o atraso da menstruação pode ser ocasionada por vário fatores, por exemplo, infecções, cansaço e estresse.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?