DicasFree.com » Curiosidades » Quem pode ser papa

Quem pode ser papa

Veja no artigo como funciona a eleição para o papado e quais critérios utilizados pelo Colégio de Cardeais.

     

Vários cargos existentes nas mais diferenciadas religiões, possuem seu trâmites burocráticos para serem ocupados. Como não poderia ser diferente, o Papado, cargo este ocupado pela autoridade suprema da igreja católica, também segue uma série de parâmetros para ser ocupado. Por ser uma das funções mais antigas no mundo, envolve muitos rituais, embora alguns já tenham sido descartados como forma de acelerar o procedimento de escolha de um novo papa.

Além dos quesitos necessários para a candidatura ao cargo de papa, existem algumas determinações que devem ser seguidas pelo mesmo. O cargo de tamanha autoridade, é vitalício, ou seja, a pessoa do Papa fica nesse cargo até a sua morte. Mas de acordo com a lei, o papa pode renunciar a qualquer momento, como aconteceu com o Papa Bento XVI, que aleou estar com a saúde debilitada para atender as obrigações que o cargo exige. Antes dele, somente há cerca de 600 anos, ocorreu uma renúncia do papado, com Gregório XII em 1415.

Papa João Paulo II, considerado o papa mais popular que já existiu.

No caso de morte, são realizados alguns rituais, o primeiro passo é o exame feito por um médico para que cheque se há sinais de vida no Papa e o Cardeal Camerlengo, chama seu nome verdadeiro por três vezes, para enfim confirmar a morte. Retiram-no então seu Anel do Pescador, para destruí-lo, uma vez que o símbolo é único para cada Papa. O período que corresponde a morte do Papa e a nova eleição é denominado como Sede Vacante que significa “assento vago”. Os membros administrativos da Igreja também renunciam, com exceção do Camerlengo, do Cardeal Vicar de Roma e o chefe das Celas Apostólicas.

A eleição de um novo Papa irá acontecer de maneira devagar, justamente porque é preciso aguardar a chegada dos Cardeais que não estão presentes em Roma. Quando se totalizam, todos se resguardam em conclave, um local reservado em que todos os Cardeais, com idade inferior a 80 anos, ficam incomunicáveis no local e isolados do mundo. São acomodados em aposentos especiais, anexos à famosa Capela Sistina para não ocorrer o assédio ou vazamento de informações.

Conclave , reunião onde s e escolhe o novo papa.

Os cardeais recebem então um papel com a frase – Eligo in summum pontificem,“Eu elejo como pontífice supremo.” Nele é escrito o nome da pessoa que escolhe como papa, o dobra duas vezes e o deposita no cálice disposto num altar. Nesse momento se faz o juramento: “Eu chamo como testemunha Cristo, o Senhor, que será meu juiz. Meu voto é para aquele que perante Deus acredito merecer ser eleito”. Após a votação de todos, três Escrutinadores contam e cada voto é lido em voz alta,s e não há um número necessário, os votos são queimados, e recomeça a eleição.

O eleito ao papado deve ter de votos, a maioria de dois terços mais um. Se necessário são feitas duas votações, pela manhã e pela tarde, para que se consiga um resultado em até 12 ou 13 dias. Se não ocorrer nesse tempo, os cardeais podem escolher impor um voto majoritário, que dará o cargo para quem tiver a maioria simples. Ao escolher um novo papa, é feita uma anunciação prévia a través da fumaça branca que sai da chaminé da Capela Cistina.

Superficialmente, não existem fatores que influenciam na escolha do papa, como origem, sua nacionalidade, cor da pele e etc. Sendo assim como ser afirmado de maneira teórica que qualquer adulto do sexo masculino pode ser eleito papa. Porém na prática, só cardeais têm sido escolhidos, uma vez que para ocupar o cargo de papa, é preciso que a pessoa tenha o episcopado, isso implica em ter seguido os seguintes cargos – leigo, diácono, sacerdote, Bispo e Cardeal. Podem ser eleitos, mas não assumem o cargo de autoridade suprema da Santa Sé.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?