DicasFree.com » Estudos » Quais as diferenças e semelhanças entre socialismo e capitalismo

Quais as diferenças e semelhanças entre socialismo e capitalismo

Entenda as principais semelhanças e diferenças que distinguem os sistemas econômicos capitalista e socialista.

     

Atualmente, grande parte dos países do mundo adotaram e seguem o modelo econômico capitalista. Porém, alguns países conservaram sistemas que vieram dos modelos socialistas e hoje são considerados ou socialistas ou comunistas, vistos como sistemas de esquerda pelos países capitalistas. A grande potência capitalista são os Estados Unidos, sendo que a China lidera como grande potência comunista.

Antes de mais nada, algumas coisas devem ser levadas em consideração. O sistema capitalista aconteceu por diversos fatores históricos que deram continuidade ao pensamento de livre comércio e livre concorrência sem interferência do Estado. As revoluções onde a burguesia europeia ganhou mais destaque e poder político, as práticas mercantilistas, o protestantismo, o livre comércio de exportação entre países e a revolução industrial foram alguns dos processos que desencadearam no sistema capitalista que hoje conhecemos.

Fatos da Guerra Fria

O socialismo pode ser descrito como um sistema contra ou de reação ao sistema capitalista, idealizado pelo alemão Karl Marx. Porém, a obra de Marx se distancia bastante dos modelos socialistas adotados em todos os períodos conhecidos da história – desde a união soviética até os modelos de Cuba, China e Coréia do Norte por exemplo.

Semelhanças

As semelhanças entre os dois sistemas podem se basear na necessidade de possuir capital e da aplicação do mesmo. Ambos os sistemas precisam dos meios de produção para que o país tenha como suprir as necessidades públicas e realizar trocas comerciais com outros países. Nesse aspecto, ambos também adotam a exploração dos trabalhadores na produção.

O trabalho então é de essencial importância nos dois sistemas. Sem o trabalho não há como produzir e suprir a necessidade. Os dois sistemas adotam a exploração de seus trabalhadores para conseguir os recursos, excluindo os jargões que erroneamente dizem que no socialismo “ninguém precisa trabalhar duro pois tudo será divido”.

Como grande parte dos países não produzem tudo o que consomem, ambos os sistemas devem estabelecer trocas comerciais tanto de produtos industrializados como de produtos agropecuários.

Diferenças

As diferenças entre os dois sistemas que podem ser consideradas relativamente grandes. No sistema capitalistas, os meios de produção podem ser privatizados. Desse modo, apenas o dono do meio de produção e uma parcela de outros agentes administrativos detém grande parte dos lucros adquiridos pela empresa. Os trabalhadores que executam os serviços essenciais ganham valores muito abaixo em detrimento do dono da fábrica. A exploração dos trabalhadores é visível e essencial para o funcionamento da empresa e manter os padrões de dominação do dono do meio de produção.

Atualmente, muitos países conseguiram conquistas trabalhistas que melhoraram as condições de vida dos trabalhadores e diminuíram a exploração. Porém, em países como os Estados Unidos por exemplo, a exploração de trabalhadores ainda é realidade em grandes empresas.

O livre comércio e a livre concorrência entre as empresas é outro ponto a se considerar. Os donos dos meios de produção podem entrar em disputas econômicas e conquista de mercado sem total interferência estatal. Isso significa em tese, uma liberdade econômica.

O sistema capitalista propicia a existência de classes sociais onde as mais baixas e menos favorecidas constituem na grande maioria da população. As classes mais altas são formadas pelos trabalhadores em cargo de destaque e que constituem classe média e os donos dos meios de produção que constituem a classe alta, sendo consequentemente, minoria.

As desigualdades sociais causadas pelo sistema são fatos predominantes na ocorrência da criminalidade, analfabetismo, miséria e pobreza, onde muitos agentes apenas enfrentam a continuidade histórica do descuido governamental e da exploração capitalista. No sistema, a presença do desemprego e das chamadas “páreas sociais” é comum.

No Socialismo vigente, os meios de produção podem ser privatizados e não possuem donos, sendo de propriedade do Estado. Toda a economia e o capital do país é regido pelo estado e a liberdade econômica é nula. O sistema também utiliza da exploração dos trabalhadores, porém todos os recursos são administrados nos setores públicos de infraestrutura, saúde, educação e previdência social.

Os trabalhadores no geral podem receber a mesma quantidade salarial em seus serviços ou receber subsídios governamentais de acordo com o número de pessoas em cada família. Nos sistemas socialistas não é comum que as taxas de desemprego e criminalidade sejam altas. As taxas analfabetismo também tendem a serem as menores possíveis ou chegarem a zero.

A distribuição de subsídios nem sempre é justa ao povo e isso deixa uma imensa massa populacional comum nível de vida reduzido em relação ao consumo de produtos e materiais. Grande parte das riquezas ficam nas cúpulas políticas que governam o país, conferindo assim uma das únicas desigualdades e também a que proporciona a situação de pobreza do povo.

O sistema normalmente não aceita a existência de propriedade privada, pois todo o espaço do país também é pertencente ao Estado que o utilizará em prol da nação.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?