DicasFree.com » Doença » Febre chikungunya sintomas e tratamentos

Febre chikungunya sintomas e tratamentos

Saiba aqui todos os sintomas e tratamento da Febre Chikungunya. Informações sobre o assunto e também dicas de prevenção expressos no decorrer da matéria. Confira!

     

A Febre chikungunya é uma doença viral que muito se assemelha a dengue, seus sintomas são idênticos e podem ser confundidos com facilidade. Em todo o país há casos registrados em diversas regiões. A doença oriunda da África tomou conta das Américas (central e sul), lugar onde o vírus se alastra rapidamente.

A princípio a preocupação do Brasil todos os anos é combater a Dengue, que possui formas diversas de espalhamento. A forma como o vírus se alastra dá-se através de mosquitos, em evidência em ambas as doenças o Aedes Aegypti.

O vírus atinge uma população que não possui anticorpos resistentes o suficiente para combatê-lo. A melhor maneira de radica-la ou pelo menos tentar, é continuar seguindo as orientações preventivas fornecidas pela OMS.

Sintomas e tratamento

No ápice da doença o doente apresenta:

  • Febre alta
  • Dor de cabeça
  • Dores nos músculos
  • Conjuntivite
  • Dores intensas nas articulações
  • Erupções na pele

Febre chikungunya
(Foto:Reprodução)

O suspeito da febre deve ser notificado e avaliado minuciosamente em até 24 horas após o surgimento dos primeiros sintomas. Quando as possibilidades de outras doenças é descartado, inicia-se o tratamento.

Caso o médico tenha dificuldade de acusar a doença, o infectado passa por mais uma análise para definir o quadro em que se encontra e se possui mesmo o chikungunya no organismo.

O tratamento é realizado à base de analgésicos e antitérmicos que diminuem os sintomas. O doente deve manter-se hidratado, o que é essencial  para a recuperação.

Atenção! Quando a febre dissipa as dores, o mal estar nas articulações persistem, nesta fase podem ser utilizados anti-inflamatórios e deve-se fazer uso de sessões de fisioterapia.

Prevenção

Não há vacina contra a doença. Para combatê-la é preciso cuidar da sua casa, bem como:

  • Não deixar garrafas de boca para cima, pneus velhos cheios de água, vasos de flores com água parada na superfície e também caixas d´água destampadas.

A consciência é a melhor forma de prevenção.

O risco de transmissão existe em qualquer local, mas não é motivo para desespero. A instituição de saúde como um todo está recebendo orientações de acordo com a OMS sobre a melhor forma de agir diante da nova doença. Faça sua parte, deixe sua residência limpa. Cabe a cada um vigiar.

Observação: A qualquer suspeita de contaminação não hesite, vá imediatamente a um hospital.

Cuide-se!

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?