DicasFree.com » Estudos » Era Dilma

Era Dilma

A atual presidente da República Federativa do Brasil está quase ao final de seu mandato no principal cargo político do país. O que foi feito durante sua gestão nacional? Saiba aqui no Dicas Free.

     

Empossada no dia 1 de Janeiro de 2011, a primeira presidente do sexo feminino do Brasil Dilma Rousseff, iniciou seu mandato seguindo várias áreas e atuações já exploradas pelo Governo Lula. Tendo trabalhado com o ex-presidente, já era esperado que Dilma seguisse os mesmos passos do popular Luis Inácio ao menos nas principais áreas do país.

Logo em junho do mesmo ano, o IBGE divulgou os resultados que contabilizaram o primeiro PIB do Brasil durante o Governo Dilma, que teve crescimento de 1,3% no primeiro trimestre, visto que em comparação com o primeiro trimestre do ano anterior, o aumento foi de cerca de 4,20%. Isso deu destaque internacional ao país, principalmente com a notícia de ascensão a sexta maior economia do mundo, ultrapassando o Reino Unido pela primeira vez.

Dilma Rousseff

Dilma Rousseff

Ao final do ano, o PIB brasileiro havia crescido 2,8% e apesar do grande crescimento, foi menos que os 3% esperados pelo ministério da fazenda e também em outros setores. Com o avanço da economia, o Governo Dilma procurou aumentar o salário mínimo que era de R$ 510,00 para R$ 545,00, aumento que fora criticado pelos danos a inflação.

Porém, as medidas governamentais foram eficientes no aumento abaixo da inflação. A proposta do aumento de 14,13% do mínimo deu ao Governo a marca de proporcionar o salário mínimo com o maior poder de compra desde 1979, tendo poder para comprar 2,25 cestas básicas. Apesar dos pesados gastos na Previdência Social, o arrecadado em impostos cresceu e superou os gastos de forma satisfatória, visto que o consumo também aumentou pelos brasileiros. Em janeiro do ano de 2013, o salário mínimo foi registrado em R$ 678,00.

Política

Uma política de cortes nos gastos públicos foi feita a fim de suavizar os impostos na situação inflacionária e os efeitos da crise financeira internacional. Apesar de ser vista com maus olhos por grande parte dos críticos políticos, isso apresentou uma suavizada na economia brasileira em certo ponto. Os orçamentos de alguns programas sociais também sofreram cortes em funcionamento.

Cortes em impostos foram feitos, a que diz respeito na cesta básica, no IPI na folha de pagamento e incentivos as redes de telecomunicações para a implantação do 4G e melhoria do serviço para os brasileiros. Impostos sobre uma grande quantidade de produtos ainda estão sendo cortados de certa forma.

Com o evento da Copa do Mundo de 2014, Dilma Rousseff procurou oferecer concessões públicas de três aeroportos brasileiros, um em Brasília, um em Guarulhos e o Galeão no Rio de Janeiro. Essas concessões visam a melhoria da qualidade dos aeroportos, o aumento de sua capacidade e estrutura, tendo em vista a continuidade de suas operações em poder público parcial.

O país que antes tinha o valor estimado de reservas internacionais de US$ 288,575 bilhões, no Governo Dilma passou a ter US$ 300,000 bilhões destinados a conter novas crises internacionais que possam vir a acontecer, protegendo a economia brasileira. Durante o governo, foram assinados cerca de 20 acordos internacionais, sendo os mais importantes com a China e com o Uruguai em tecnologia, exportação de produtos, investimento de empresas chinesas, entre outros.

Além disso, a aproximação do Brasil com a Argentina foi de fato algo a se considerar, já que várias empresas brasileiras puderam instalar-se no país de fronteira com o nosso, além de algumas relações econômicas a mais que foram assinadas. De início, o Governo de Dilma Rousseff ganhou várias notas negativas por contrariar seu próprio partido, porém os resultados colhidos dessa política foram vistos com bons olhos mais tarde. A própria presidenta afirmou que não refuta o que diz a empresa, pois ela representa também a liberdade de expressão democrática.

Educação

Na área da educação, a gestão de Dilma Rousseff também alcançou bons resultados, evidenciando o aumento da importância da prova do ENEM, a integração com o SiSu, as ações referentes ao PRONATEC, a Prova Brasil, os incentivos ao Ciência Sem Fronteiras, as facilidades promovidas pelo FUNDEB entre outros.

Com esse enorme contingente, Dilma Rousseff também foi recordista em níveis de aumento de popularidade já em poucos meses de mandato. Atualmente, a presidente conta com altos níveis de aceitação para um segundo mandato nas eleições de 2014. Resta-nos esperar para ver o que os próximos resultados dirão sobre a situação e se a primeira presidente mulher do Brasil continuará no poder.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?