DicasFree.com » Variados » Efeito do carboidrato no organismo

Efeito do carboidrato no organismo

Dúvidas sobre o carboidrato? Aqui, você entenderá os tipos de carboidratos, os pontos positivos e negativos de consumir carboidratos e principalmente os sintomas que os carboidratos causam ao organismo. Confira!

     

O carboidrato é um nutriente essencial para o organismo, pois é um macronutriente, feito por:

• Moléculas de carbono
• Hidrogênio
• Oxigênio

Itens responsáveis pela liberação de glicose e fornecimento de energia para as células, que são essenciais para o crescimento e formação do corpo. Sendo assim, em conformidade com o número de átomos de carbono em suas moléculas, os carboidratos são divididos em:

• Monossacarídeos: Glicose, frutose e galactose, são os mais encontramos nos alimentos, possuindo de três a sete carbonos.

Sendo assim, os monossacarídeos possuem como carboidrato a glicose, que é o açúcar encontrado nos xaropes de milho e no mel. Já a frutose, o açúcar é encontrado nas frutas e a galactose é encontrada no leite e nos produtos lácteos, pois não é encontrada livre na natureza e combinada com a glicose, acaba formando a lactose.

• Dissacarídeos: Sacarose, maltose e lactose, compostos de duas moléculas de monossacarídeos, sendo que a glicose sempre estará presente.

Uma molécula de água é disponibilizada ao combinar dois monossacarídeos, ocasionando uma resposta da condensação. A absorção acontece a partir do momento que são hidrolisado e transformados em monossacarídeos, que são:

Sacarose = glicose + frutose / Lactose = glicose + galactose / Maltose = glicose + glicose

Sacarose: Conhecido como o açúcar de mesa, derivado dos vegetais é identificado na cana de açúcar, beterraba, uva e mel…

Maltose: Açúcar do malte, que não é encontrado livre na natureza, é adquirido a partir da fermentação de cereais em germinação, por exemplo, a cevada, etanol (álcool) e dióxido de carbono.

Lactose: Açúcar do leite, fabricado especialmente nas glândulas mamárias dos lactantes, sendo o menos doce dos dissacarídeos.

• Polissacarídeos: Conhecidos como carboidratos complexos, formados por milhares de unidades monossacarídeos, são menos solúveis e mais estáveis que o açúcar simples.

Amido: Reserva energética dos vegetais, encontrado nos grãos, raízes, vegetais e legumes. Por exemplo: trigo, aveia, centeio, cevada, milho, arroz, mandioca e batatas…

Glicogênio: Armazenamento dos carboidratos, muito importante para o metabolismo.

Celulose: Polissacarídeo presente na estrutura celular dos vegetais, por exemplo, frutas, hortaliças, legumes, grãos, nozes e sementes.

Carboidrato Simples

A digestão e absorção dos carboidratos simples, são rápidas e propiciam o crescimento dos níveis de glicose no sangue (glicemia), logo o carboidrato possui condição química molecular de tamanho reduzido (monossacarídeos e dissacarídeos). Exemplo de carboidratos simples: frutas, mel, xarope de milho e açúcar.

Carboidrato Complexo

Formada por milhares de moléculas polissacarídeos, não se transformam em açúcar com muita velocidade, diante a absorção lenta, que acarreta o crescimento gradual da glicemia. Exemplo de carboidratos complexos: frutas, verduras, amidos, arroz e massas.

Benefícios do Carboidrato

Fonte de energia: A glicose é a principal molécula que fornece energia para o corpo.

Amigo do cérebro: Sem o acesso contínuo da glicose na corrente sanguínea o cérebro não funciona, ocasionando a produção excessiva dos corpos cetônicos, que podem acarretar uma intoxicação, que provocará os seguintes sintomas: dores de cabeça, mau hálito e até desmaios.

Proteção dos músculos: As energias das proteínas não são utilizadas, caso o  número de carboidrato esteja de acordo com a quantidade correta, logo, as proteínas ajudam os músculos em suas lesões ao praticar atividades físicas, deixando os músculos mais fortes.

Saciedade: Os carboidratos complexos, deixam a sensação de saciedade, pois são digeridos e absorvidos vagarosamente, acarretando o aumento gradual da glicemia.

Humor e bem-estar: Carboidratos consumidos de forma adequada, instigam a produção de serotonina, que é o neurotransmissor responsável por influenciar o humor e o bem-estar.

Importante:

O sistema imunológico poderá ser afetado diante a falta de carboidratos, pois os músculos são incumbidos de enviar glutamina para a elaboração de células imunes. Sendo assim, as proteínas passam a ser utilizadas como fonte de energia perante a falta de carboidratos.

A falta de carboidrato pode também causar falta de energia, como a fadiga, pois os músculos são incumbidos de armazenar glicogênio, ou seja, glicose para enviar energia ao fazer exercícios físicos.

Acidose metabólica no organismo poderá ocorrer, pois sem glicose para as células, os lipídios são oxidados e formam uma quantidade anormal de cetonas, causando sintomas de cansaço, fraqueza, nervosismo, etc.

Combinar carboidratos com o consumo de proteínas ou gorduras é essencial para obter uma saciedade maior, pois o tempo da digestão também é maior. Porém, atente-se aos riscos de peso, pois o consumo exagerado de carboidratos não é indicado, dado que em excesso a insulina modifica o excesso de glicose em triacilglicerol, gordura que fica no tecido adiposo.

Carboidratos complexos são os indicados para pessoas que possuem diabetes, por conta do baixo índice glicêmico. No entanto, é essencial consumir com moderação os carboidratos para evitar problemas com o peso e doenças como a diabetes.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?