DicasFree.com » História » Economia do ouro no Brasil

Economia do ouro no Brasil

A decadência das minas brasileiras ocorreu na época colonial, no período considerado ciclo do ouro, devido a falta de organização e tecnologia para extrair com maior precisão as rochas matrizes, deixando então a economia debilitada novamente.

     

Quando o Brasil mantinha-se colônia, propriamente no fim do século XVII, o país sofreu uma queda da produção açúcar, entrando posteriormente em uma séria crise devido o enorme desempenho dos engenhos nas outras colônias – francesas, holandesas e inglesas da América Central. Por causa dessa má fase, os governantes da Coroa estimularam seus funcionários e outros habitantes, a explorar as terras ainda desconhecidas em busca de pedras preciosas e de ouro, mas isso era uma forma de manter a cobrança dos impostos já determinados.

Ciclo do ouro Brasil

Sendo assim, iniciou-se a história de extração e exportação do ouro no Brasil que acabou dominando de forma dinâmica econômica da colônia. Porém os primeiros exploradores que procuraram ouro nas excursões pioneiras do litoral e interior do país não conseguiram muitos resultados. A grande descoberta se deu nas lavras de ouro nas Minas Gerais, nos finais do extração e exportação e início do século XVIII, logo seguiam para Jacobina e no Rio das Contas na Bahia onde também haviam muitos achados, as grandes extrações no sertão de Guaiás em Goiás e em Forquilha e Sutil no estado do Mato Grosso.

A mineração alavancou a economia do Brasil, trazendo prosperidade e riquezas a diversas famílias. Além disso provocou uma mudança de eixo social da colônia sendo no litoral se deslocando para o interior e motivou a importante mudança da capital Salvador para o estado do Rio de Janeiro, mesmo porque a região tinha maior acesso às regiões mineradoras.

Como já existia cobrança de impostos, com a descoberta de ouro e haviam grande extração do minério, a Coroa impusera o imposto do Quinto logo no início das explorações, onde fazia a exigência de que um quinto de tudo que fosse extraído seria seu por direito. Ainda completou a carga tributária agregando mais impostos o que resultou em fortes insatisfações, uma das principais foi a “Inconfidência Mineira.”

Extração de ouro

Outro impasse era “a derrama”, somente a Capitania de Minas Gerais era determinado o envio de 1500kg de ouro para Portugal por ano, do contrário, poderia sofrer uma derrama, o que significava ser acometido por um rateio na diferença entre as comarcas, ou seja, podia acontecer de homens bons serem retirados à força através do confisco dos bens.

O ciclo do ouro durou até o fim do século XVIII, quando as regiões exploradas já tinham suas minas quase esgotadas. Propriamente no período em que se encontra o ano de 1785, época esta em que ocorreu a importante a Revolução Industrial, na Inglaterra.

Esse declínio ocorreu porque à medida que os depósitos aluvionais se esgotavam, era necessário passar para a exploração das rochas matrizes que eram muito mais duras e necessitava de uma tecnologia adequada para extraí-las. Como não houve aperfeiçoamento, e a Coroa só se importava com o imposto, a atividade entrou em decadência selando o destino das minas brasileiras.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?