DicasFree.com » Saúde » Conscientização contra a aids

Conscientização contra a aids

Infelizmente o Brasil está andando na contramão enquanto as taxas de soropositivos caem pelo mundo afora, aqui o índice aumenta a cada ano. Acompanhe as informações em detalhes sobre o assunto e quais medidas devem ser tomadas, além da conscientização, para reverter esse quadro. Confira!

     

Renato Russo e Cazuza, ícones da música brasileira, serão eternamente admirados pela contribuição ao enriquecimento cultural de nosso país, responsáveis por canções que promovem sensações incríveis até hoje. Mas além do talento, ambos tinham algo a mais em comum… A aids.

Tanto Cazuza quanto Renato Russo arrastaram oceanos de fãs que ovacionavam a rebeldia como um ato de protesto à liberdade. O destino foi irônico, a liberdade que tanto procuravam, e de certa forma conquistaram, os deixaram reféns em um vírus impiedoso.

Com certeza é um estigma a ser carregado até os últimos dias de vida, pois conforme a doença avança, se não tratada, o portador fica vulnerável e sucessível a outras doenças adquiridas. Isso ocorre devido ao fato do sistema imunológico estar enfraquecido. Basta que uma simples gripe se instale no organismo, não há chances, é morte certa.

Simbolo da Aids
(Foto:Reprodução)
Créditos de imagem: http://www.anuncifacil.com.br/

Pouco mais de 30 anos se passaram desde o primeiro caso registrado e por mais que a ciência tenha andado a passos largos em direção a tão sonhada cura, nos parece pouco. Mas veja só, cientistas desenvolveram o coquetel, conjunto de remédios que oferece ao soro positivo a chance de levar uma vida “quase” normal.

Claro que há diversos efeitos colaterais, mas se não fizer uso do medicamento ou interrompê-lo, o vírus pode demorar décadas para se manifestar, contudo quando acontecer, atacará sem piedade o sistema imunológico.

A melhor forma de prevenção é:

  • O uso preservativos nas relações íntimas
  • Evitar relações com inúmeros parceiros sem preservativo
  • Não compartilhar seringas em transfusões de sangue e também não dividi-las com usuários de drogas

Infelizmente enquanto as taxas caem mundo afora, no Brasil a incidência de soropositivos aumenta cada vez mais. Será que os jovens não estão mais preocupados com a doença ou a esqueceram? Deverá  haver uma política mais intensificada em relação a conscientização do combate a AIDS nos próximos anos.

Um trabalho maciço entre os meios de comunicação, principalmente entre os jovens. O recado de que a doença ainda é motivo de preocupação e cabe a conscientização de cada um, pois, somente desta maneira é que o Brasil poderá diminuir os índices de infectados.

Para saber se está contaminado basta ir ao posto de saúde mais próximo ou hospital e fazer um exame de sangue. Independentemente do resultado, preserve sua saúde. O pedido pode parecer retrógrado, mas é para seu bem e do próximo. Ao manter relações íntimas use preservativo.

Caso não esteja infectado, evite manter relações com inúmeros parceiros, use camisinha e não entre em contato direito com quem possui alguma ferida em qualquer parte do corpo, principalmente mucosas (a exemplo a boca, onde geralmente há o beijo e a troca de salivas).

Um especialista é o único apto a ministrar o melhor tratamento para você. Assistência médica é essencial, por isso haverá a orientação do coquetel todos os dias, pelo resto da vida. Os efeitos colaterais são normais. O medicamento é disponível gratuitamente nas redes públicas de saúde.

O melhor é se prevenir. O melhor é viver! 

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?