DicasFree.com » Cirurgia » Cirurgia plástica seio

Cirurgia plástica seio

Confira no artigo as diferentes técnicas utilizadas nas intervenções cirúrgicas direcionadas para os seios.

     

Desde que surgirão as intervenções cirúrgicas para correção dos seios, muitas mulheres buscam nos diferentes procedimentos para modificar sua anatomia, seja para corrigir tamanhos, formato, proporção ou mesmo para solucionar questões que comprometem a própria saúde. A cirurgia plástica para o seios tem sido a mais recorrente entre as mulheres, que almejam conquistar uma harmonia corporal estética e boa parte ainda elevam sua auto-estima. Como existem diferentes problemas e motivações para a realização da intervenção, são dispostos diferentes procedimentos, tudo para oferecer o melhor resultado às pacientes.

Uma das intervenções cirúrgicas para seios é a mamoplastia redutora, técnica essa ideal para reduzir os seios. O procedimento visa a retirada do excesso de tecido mamário e gorduroso e ainda fazer o reposicionamento das aréolas, que comumente por causa da anatomia atual estão bem abaixo da posição correta. Cada caso é analisado individualmente, assim o cirurgião tem uma ampla visão sobre a correção a ser realizada. plástico sobe as aréolas e mamilos, procurando manter, quando possível, os canais de leite e vasos sanguíneos, para preservar a capacidade de amamentação.

A paciente deverá ficar posicionada semi-sentada durante a operação sob anestesia geral, pois assim o cirurgião pode ter uma visão melhor para que consiga estabelecer a melhor relação entre a altura e tamanho das mamas, assegurando a total simetria das mesmas. O procedimento de mamoplastia é muito comum nas clínicas, e exige apenas 24 horas de permanência em ambiente hospitalar. Dentre os cuidados pós operatório, está o uso obrigatório de sutiã cirúrgico depois da operação e durante os dois meses seguintes.

Outro procedimento muito recorrente é a mastopexia, que reúne um conjunto de técnicas e procedimentos cirúrgicos capazes de suspender a glândula mamária. Semelhante a mamoplastia, essa técnica possibilita a recolocação da mama numa posição mais alta, com o objetivo de corrigir a posição da mama numa forma global, desde a assimetria à resolução do excesso de pele. Pode ainda ser realizado o procedimento com a associação de implantes de silicone.

O implante pode ser utilizado se houver tecido mamário suficiente, e ainda se faz necessário realizar uma avaliação física da paciente e uma ponderação em relação ao volume desejado, do contrário, apenas é feito o reposicionamento da mama sem o implante. Em algumas situações em que os seios estejam com maior flacidez, pode se ter uma cicatriz mais prolongada, seja vertical ou mesmo no formato em “T”, comumente utilizado.

A cirurgia mais procurada com certeza é a de implante para prótese de silicone. Desde a sua invenção, muitas mulheres modificam o tamanho e a rigidez dos seus seios. A cirurgia inclui a introdução da prótese de diferentes maneiras – por baixo da glândula onde a mesma é colocada entre o tecido mamário e o músculo peitoral. Essa técnica facilita a cirurgia e ainda reduz a dor sofrida pela paciente no pós operatório. Por ser uma região mais superficial, sem tanta pele o implante pode ficar aparente se a paciente for muito magra.

Por baixo do músculo a técnica é mais sofisticada, onde se aloja a prótese fica instalada de forma mais profunda e o resultado é mais natural. A localização também diminui o perigo da contratura capsular, mas aumenta o risco de deslocamento da prótese quando o músculo é muito forte. Os locais de incisão também são variados, na mama, por exemplo, o corte é feito nos sulcos abaixo das mamas, já na aréola a cicatriz fica bem disfarçada no meio círculo a pele da mama. Na axila também é uma opção vantajosa, pois o corte não é aparente e o local tem pouca incidência de queloide.

A escolha do tamanho da prótese precisa se basear em três variáveis – a forma, o volume que define a quantidade em mililitros e a altura da prótese no corpo. Deve se ter o bom senso entre o limite corporal, pois dependendo do tamanho, o corpo pode não suportar e ainda causar danos na região dos seios. Em todas as cirurgias para seios, é preciso seguir corretamente todas as recomendações a respeito do pós-operatório, desde o tempo de repouso os cuidados com as cicatrizes.

Texto do mesmo assunto:


Quer comentar ?